domingo, 27 de julho de 2014

Homem morre com facada no pescoço

portal liberal.com.br
Vítima de homicídio foi encontrada morta, caída no chão, perto de um pátio e prédio abandonados na Vila Soma 
Uma tia da vítima que estava no local do crime no final da manhã de ontem, disse não conhecer o suspeito e não saber a motivação do homicídio

Uma briga que teria começado em um bar, na Vila Soma, em Sumaré, terminou com a morte do servente de pedreiro Jeffane Youxima Santos de Deus, 23, na madrugada de ontem, atingido por uma facada no pescoço, além de sofrer várias escoriações pelo corpo.

A Polícia Militar foi acionada por volta das 7h50, através de uma denúncia anônima, e encontrou a vítima já morta, caída no chão, perto de um pátio e prédio abandonados na área da invasão. Depois de conversarem com populares e fazerem buscas no bairro, os soldados Dias, Claiton e Adriano localizaram o suspeito, também servente de pedreiro R.A., 31. Ele foi detido na manhã de ontem dentro de sua casa, na Vila Soma, e teria confessado informalmente o crime aos policiais militares e comentado que não sabia que a vítima tinha morrido. Ao ser levado para o plantão policial de Sumaré, R. não quis falar sobre o caso. "Não sei de nada, não sei o que aconteceu", afirmou.

De acordo com a PM, a vítima e o suspeito eram desafetos há bastante tempo. Na madrugada de ontem, os dois teriam se desentendido em um bar na Vila Soma. Depois disso, entraram em luta corporal e o suspeito teria esfaqueado o colega. O golpe atingiu a jugular de Jeffane, que perdeu muito sangue e morreu no local. A arma não foi localizada. Perito e fotógrafo do IC (Instituto de Criminalística) de Americana chegaram ao local por volta de 12h.

Depoimentos
 
Uma tia da vítima que estava no local do crime no final da manhã de ontem e preferiu não se identificar, disse não conhecer o suspeito e não saber a motivação do homicídio. "Beber ele (Jeffane) bebia, mas não sei se usava drogas", comentou. "O jovem de hoje sai para o bar e não sabe se volta, pois a violência está de tamanho desproporcional, que você não controla", desabafou. 

Natural de Canivieiras (BA), Jeffane morava com a mãe na Vila Soma e deve ser sepultado hoje no Cemitério da Saudade, em Sumaré. Até o fechamento desta edição, o delegado plantonista Marcelo Moreschi ainda tomava depoimento de testemunhas e não havia definido se R.A. seria autuado em flagrante. 

O Liberal

Combate à mosca da carambola mobiliza autoridades

CID4 - Principal
As fiscalizações, combate e monitoramento da mosca da carambola ganharam força no Amapá. A parceria da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado (Diagro) com a Superintendência Federal de Agricultura no Amapá (SFA/AP) se fortaleceu. Como resultado, foram criadas mais 13 rotas de monitoramento do inseto em quatro anos de intensa mobilização para combatê-lo, passando de seis rotas em 2010 para 19 em 2014.
 
A atuação dos dois órgãos se dá através de um Termo de Cooperação Técnica que contempla o Plano de Erradicação da Mosca da Carambola no Sul do Amapá. A ação conjunta prevê um trabalho de campo para detectar, monitorar e delimitar as áreas onde serão colocadas as armadilhas para aniquilar a mosca da carambola.

Paralelamente, os dois órgãos realizam ações voltadas para a educação sanitária. Isso tem a ver com a sensibilização da população quanto ao risco de transportar frutos hospedeiros da mosca da carambola do Amapá para outras unidades da Federação. Para isso, uma equipe de fiscais agropecuários fica no Aeroporto Internacional de Macapá orientando os passageiros e impedindo a saída de frutos contaminados com as larvas da praga.

Essa orientação também acontece em agências de viagens e outros locais onde há fluxo de pessoas em trânsito. Em agosto, a ação deve se concentrar na área portuária do município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá.

Segundo explicou o gerente do Núcleo de Defesa Vegetal da Diagro, Charles Ferreira, em 2010, apenas a capital amapaense contava com rotas de monitoramento da mosca da carambola, sendo seis no total. No ano seguinte, o número subiu para nove.
Monitoramento
De acordo com o gerente do Núcleo de Defesa Vegetal, antes da Diagro assumir a rota de Vitória do Jari, a SFA/AP realizava esse monitoramento deslocando servidores de Macapá até aquele município.

Em 2014, os municípios que contam com esse trabalho permanente totalizando 19 rotas são: Macapá, Santana, Mazagão, Cutias do Araguari, Itaubal do Piririm, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio, Porto Grande, Ferreira Gomes, Laranajal do Jari e Vitória do Jari. Os demais municípios do Estado são monitorados pela SFA/AP, que desloca servidores de Macapá a cada 30 ou 60 dias.

Do Diário do Amapá

Dupla de moto é presa após assaltar transeunte em Fazendinha

policia1-3 assalto
Dois elementos em uma moto, por volta das 10h da noite de sexta-feira, assaltaram um rapaz que caminhava pela rua Matadouro, em Fazendinha, levando o celular dele.
A dupla estava armada com uma faca. Após cometer o crime, fugiu na moto, de placa NFA-6332, repassada para 4º Batalhão da Polícia Militar de Santana.
Os dois acanbaram presos por uma guarnição do batalhão militar, comandada pelo sargento PM Fernando Souza. Os ladrões foram identificados como Iago Costa Mendes (19), que foi entregue no Ciosp do Pacoval, e R.P.L., de de 17 anos, entregue na Deiai.
policia1 assalto
No Ciosp do Pacoval os criminosos foram reconhecidos pela vítima. O delegado de plantão indiciou a dupla como incursa no artigo 157 do Código Penal, seguido do pedido de prisão.

Diário do Amapá

Coligações e partidos que disputam o governo

politica45-555
Cinco coligações e dois partidos disputam o governo do estado do Amapá. A primeira coligação a ser exibida no horário eleitoral gratuito é a “Frente Popular a Favor do Amapá”, de Camilo Capiberibe (PSB), com 4 minutos, 21 segundos e 43 centésimos no rádio e na TV.

Após, será veiculada a propaganda do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), que tem como candidato Genival Cruz (57 segundos e 14 centésimos, da mesma forma no rádio e na televisão, seguido da coligação “O Futuro Começa Agora”, do candidato Jorge Amanajás (PPS), também com o mesmo tempo no rádio e na TV, com 1 minuto, 59 segundos e 52 centésimos. 

Após, com o tempo de 2 minutos, 52 segundos e 54 centésimos no rádio e na televisão será a vez da coligação do candidato ao governo Bruno Mineiro (PTdoB), “Unidos Pelo Amapá que Queremos”, será a última a veicular as suas inserções.

Também com chapa “puro sangue”, o Partido Comunista Brasileiro (PCB), que tem como candidato Décio Gomes veicula em seguida suas inserções, com o tempo de 57 segundos e 14 centésimos na TV; Depois será a vez da coligação “Juntos Pelo Desenvolvimento, pela Paz e Pela Vida”, de Lucas Barreto (PSD), com 4 minutos, 32 segundos e 34 centésimos na TV. A coligação que tem como candidato Waldez Góes (A Força do Povo” fechará o programa eleitoral gratuito, com o tempo de 4 minutos, 19 segundos e 87 centésimos.
Para o Senado, foram destinados onze blocos, na seguinte sequência: PSTU, PTC, PRTB e PCB, cada um com 20 segundos; Partido Republicano Congressista (21 segundos e 67 centésimos); a coligação “Juntos Pelo Desenvolvimento, pela Paz e Pela Vida”, com 2 minutos, 15 segundos e 48 centésimos); coligação “Frente Popular a Favor do Amapá” (2 minutos, 9 segundos e 62 centésimos); PMN (22 segundos e 51 centésimos); “Unidos Pelo Amapá que Queremos” (1 minuto, 21 segundos e 92 centésimos); e, coligação “A Força do Povo” (2 minutos, 8 segundos e 79 centésimos na TV e o mesmo tempo de rádio.

Diário do Amapá

sábado, 26 de julho de 2014

Israel aceita prorrogação de cessar-fogo por mais quatro horas

O governo de Israel aceitou estender a trégua humanitária na Faixa de Gaza até meia-noite, no horário local (18h, horário de Brasília).  Se a trégua for mantida, a população poderá continuar saindo às ruas de Gaza por esse período. 

O cessar-fogo de 12 horas entre Israel e o Hamas teve início às 8h de hoje (26) , no horário local (2h, no horário de Brasília) e terminiou às 20h (14h, no horário de Brasília).

Em Paris, os chanceleres dos Estados Unidos, do Reino Unido, da França, da Alemanha, da Itália, além do Catar e da Turquia já haviam pedido a ampliação da trégua. Não há, por enquanto, uma posição oficial do Hamas sobre o assunto.

Enquanto os chanceleres se reuniam na França, os serviços de socorro de Gaza retiraram 130 cadáveres que se estavam soterrados nos escombros dos edifícios destruídos pelos bombardeios de Israel em vários pontos da Faixa de Gaza. O número de palestinos mortos desde o dia 8 de julho, quando começou a ofensiva,  já passa de mil, entre eles 192 crianças.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% dos mortos são civis. Do lado israelense, 37 soldados morreram em combate, além de dois civis e um trabalhado rural tailandês, que foram atingidos por tiros de morteiro.

* Com informações das agências Lusa e Telam

Por que só cobram Dunga por sonegação?

 Só ele?
Eu só queria entender o seguinte: por que a Receita Federal cobrar de Dunga 900 mil reais é notícia e a Receita Federal cobrar da Globo quase mil vezes mais não é.

Nenhuma sociedade pode florescer à base de sonegação. Fato. Mas por que os holofotes estão em Dunga e esquecem a Globo?
Foi a Folha que trouxe a informação de que Dunga está sendo cobrado.

A mesma Folha, depois de dar constrangidamente uma nota sobre a sonegação da Globo, simplesmente silenciou sobre o assunto, como se ele não existisse.
Mas existe.

Repito: nenhuma sociedade funciona quando se espraia o vício da sonegação.
Recentemente, a Alemanha enfrentou um drama. O presidente do Bayern, Uli Hoeness, um cidadão exemplar, referência de conduta para todos os alemães, foi flagrado num caso de sonegação.
A Alemanha ficou chocada.
O governo se pronunciou: a Alemanha não poderia funcionar com aquele tipo de comportamento.

O dinheiro do imposto constrói escolas, paga professores, faz hospitais etc etc.
Hoeness foi rapidamente julgado e condenado a cinco anos de prisão. Ele poderia apelar para tentar reduzir a pena.

Mas, depois de uma conversa com a filha, decidiu não recorrer. Era uma forma de se redimir, ou ao menos buscar a redenção.
Clap, clap, clap.

Para Hoeness, pelo gesto grandioso depois da pequenez da sonegação. E para a Alemanha, pela cultura de retidão nos compromissos dos indivíduos perante a coletividade.

O que dói, no Brasil, é a diferença de tratamento.
Dunga prevarica e é manchete. A Globo prevarica em dose mil vezes maior e só é cobrada na internet.

Quando casos similares forem tratados de maneira igual, o Brasil será uma sociedade avançada.
Por enquanto, infelizmente, como no grande livro de Orwell, alguns brasileiros são mais iguais que os outros – bem mais iguais.

 Paulo Nogueira

Candidato ao governo senta no banco dos réus na segunda

 :
Na denúncia, encaminhada ao Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), no dia 4 de setembro de 2012, seis pessoas, entre deputados estaduais, assessores e o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Amapá (ALEAP) e candidato ao Governo do estado, Jorge Amanajás, são acusadas de formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro e ausência de procedimento licitatório

De acordo com o promotor de Justiça Afonso Guimarães, entre os dias 21 e 25 de janeiro de 2011, últimos dias do mandato de Jorge Amanajás como presidente da ALEAP, e do deputado estadual Eider Pena, como primeiro secretário da mesa diretora, foi efetuado um pagamento no valor de R$ 820 mil para a empresa MFX Ltda. – ME, inscrita na Junta Comercial do Amapá (JUCAP) no ramo da construção civil.
 
Os pagamentos efetuados para a MFX, em cinco cheques, foram depositados na conta pessoal da denunciada Ana Margarida Marques Fascio, que não possuiu nenhuma relação aparente ou formal com a empresa, conforme consta nas peças extraídas do Inquérito Civil Público. A movimentação de sua conta bancária informa que, logo após os depósitos, Ana Margarida realizou vários saques e transferências de elevadas quantias. “Isso deixa claro que os depósitos realizados na sua conta não passaram de tentativa de tornar lícito o ativo financeiro desviado da Assembleia Legislativa”, afirma o promotor Afonso Guimarães.
 
Ao ser ouvido pelo MP-AP, durante a apuração, o ex-deputado Jorge Amanajás disse não se recordar do objeto da contratação realizada com a empresa MFX, mesmo tendo autorizado o pagamento de R$ 820 mil nos últimos dias de sua gestão, e sem a realização de processo licitatório. “Não houve qualquer serviço prestado à Casa de Leis, e tudo não passou de uma operação simulada com o fim de desviar e lavar o dinheiro público”, assegura o promotor.
 
O Esquema
A empresa MFX foi registrada na JUCAP no nome de Ary Guedes da Silva, que detém 90% das ações, e Eliet de Lima Bacelar, na época sua esposa, que detinha os 10% restante da composição societária. O endereço indicado como sede da empresa é, na verdade, a residência da denunciada Eliet Bacelar, onde não funciona nenhum empreendimento comercial.
 
As investigações alcançam o deputado estadual Moisés Souza ao constatar que o parlamentar utilizou, reiteradas vezes, notas fiscais da empresa MFX em seus pedidos de ressarcimento da chamada verba indenizatória. Além disso, consta nas peças da apuração uma procuração em que Antônio Armando Barrau Fascio Terceiro, irmão de Margarida Marques Fascio, ambos assessores de Moisés Souza na ALEAP, foi nomeado procurador da referida empresa, em 2008, logo após sua constituição. Só foi substituído, anos depois, por Edielson Pereira Nogueira.
 
O denunciado Edielson Pereira, esposo de Ana Margarida, teve participação decisiva no esquema criminoso apontado pela investigação, pois endossou os cheques pagos pela Assembleia Legislativa, entre os dias 21 e 25 de janeiro de 2011, mesmo sem poderes para tanto, pois somente, em 18 de fevereiro de 2011, seria nomeado procurador.
 
O denunciado Ary Guedes que atuava como “laranja”, segundo a ação, ao emprestar o próprio nome no registro da empresa, mantém relação pessoal há vários anos com o deputado Moisés Souza, comprovado através de documentos apreendidos durante a “Operação Eclésia”, e chegou a ocupar cargo em comissão na ALEAP, em 2010.
 
A íntima relação de Moisés Souza com os operadores da empresa MFX é reforçada com a nomeação de Mário Antônio Marques Fascio (irmão de Ana Margarida e Antônio Armando), como seu procurador, inclusive com poderes para representá-lo junto às instituições bancárias.
 
Para o Ministério Público, Moisés Souza teria sido diretamente beneficiado com o pagamento efetuado nos últimos dias da gestão de Jorge Amanajás, sobretudo, após depoimento prestado por Wilson Nunes de Moraes, que na ocasião ocupava o cargo de secretário de Finanças da ALEAP, e disse ter certeza que as notas para o pagamento de R$ 820 mil à empresa MFX foram levadas por assessores de Moisés.
 
Os saques de elevadas somas realizados por Ana Margarida Fascio, sua assessora, logo após os depósitos dos cheques dados pela Assembleia Legislativa, também indicam que Moisés Souza teria sido um dos beneficiados da operação. “Em crimes dessa natureza, exigir que a propina seja entregue mediante testemunhas ou registros fotográficos é ignorar a realidade do mundo da corrupção e aplicar um rigorismo processual que não atende ao interesse republicano”, conclui o promotor Afonso Guimarães.
 
Os denunciados

1 – Jorge Emanoel Amanajás Cardoso, ex-presidente da Assembleia Legislativa, responsável direto pelo pagamento de R$ 820 mil, em favor da empresa MFX.
Acusação: Formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro e ausência de procedimento licitatório (Art. 89 da Lei. 8.666/93).
 
2 - Eider Pena Pestana, deputado estadual, primeiro secretário da mesa diretora na gestão de Jorge Amanajás, um dos responsáveis diretos pelo pagamento efetuado à empresa MFX, à época.
Acusação: Peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro e ausência de procedimento licitatório (Art. 89 da Lei. 8.666/93).
 
3 – Moisés Reategui de Souza, deputado estadual, presidente afastado da Assembleia Legislativa.  Mantém estreita relação com os operadores da empresa MFX e teria sido diretamente beneficiado com o pagamento efetuado poucos dias antes de assumir a presidência da Casa.
Acusação: Formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.
 
4 – Ana Margarida Marques Fascio, advogada, antiga assessora no gabinete do deputado Moisés Souza, figurou até fevereiro de 2011 na folha de pagamento da ALAP.
 
Acusação: Peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.
 
5 – Edielson Pereira Nogueira, esposo de Ana Margarida, endossou os cheques como procurador da empresa MFX.
Acusação: Peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.
 
6 – Ary Guedes da Silva, vigilante, emprestou o nome para o registro da empresa MFX e é acusado de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.
A audiência de instrução e julgamento dos acusados citados acima, está marcada para a próximasegunda-feira, 28 de julho, às 08h no plenário do Tribunal de Justiça do Amapá.
 
Fonte: Amapá 247

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Local onde Eliza Samudio estaria será escavado

Local onde Eliza Samudio estaria será escavado  (Foto: Divulgação)
O local onde supostamente o corpo de Eliza Samudio foi enterrado será escavado nesta sexta-feira (25). A declaração foi feita na noite quinta-feira (24). Em depoimento de Jorge Rosa Sales, primo do goleiro Bruno Fernandes, o rapaz afirmou que Eliza Samudio está enterrada perto do aeroporto de MG.

Sales se deslocou do Rio de Janeiro para a capital mineira na companhia de policiais militares e de um homem que se apresentou como consultor jurídico do rapaz.

Delegado confirma ida da polícia para escavar local

"Amanhã nós iremos a esse local. O local foi apresentado por ele, e as características do local são bastante convergentes com a versão que ele deu para a emissora lá no Rio de Janeiro. É um ponto importante que robustece um pouco a hipótese de esse corpo estar lá", disse o delegado, que participou ativamente das buscas, em 2010, pelo paradeiro da ex-amante do goleiro Bruno Fernandes. 


Segundo ele, a expectativa é que os trabalhos de escavação comecem por volta das 9h e deverão contar com a presença de Jorge Sales.

Porém, o delegado não especificou exatamente a área onde será feita a remoção da terra. Pinto adiantou, no entanto, que o local não é próximo ao aeroporto internacional Tancredo Neves, citado inicialmente pelo primo do goleiro.
Sales resolveu contar o caso para retirar um "peso na consciência".

(DOL, com informações do site UOL)

Ministério da Saúde avalia o programa “Mais Médicos” no Amapá

CID4-PRINCIPAL
O secretário especial da Saúde Indígena, Antônio Alves, representando o ministro da Saúde, Arthur Chioro, participou nesta quinta-feira, 24, de um seminário de avaliação do programa Mais Médicos no Amapá. Alves relatou que o evento teve como objetivo avaliar os avanços alcançados e os desafios a serem superados desde a implantação do programa Mais Médicos no Brasil, no dia 8 de julho do ano passado. "É importante ouvirmos os secretários estaduais e municipais de Saúde, os prefeitos e, principalmente, os médicos que integram o programa para fazermos uma avaliação mais completa", pontuou.
O Amapá conta com 127 profissionais integrantes do programa Mais Médicos distribuídos nos 16 municípios com um impacto no atendimento de 438 mil pessoas em todo o Estado, de acordo com dados do Ministério da Saúde. A capital, Macapá, recebeu 56 médicos, 54 estrangeiros e dois brasileiros. O impacto no atendimento preventivo na atenção primária é de 193 mil pessoas para esse quantitativo de médicos.
O reflexo positivo da boa atuação dos médicos do programa, no Amapá, está ainda na sua alta produtividade em um ano. Em março de 2013, a quantidade de consultas de demanda agendada subiu de 539 para 2.310, com percentual de aumento de 328,6%; os atendimentos de diabetes subiram de 205 para 380 no mesmo período, com aumento percentual de 85,4%; e a quantidade de atendimento de hipertensão arterial foi de 617 para 991, com percentual de 60,6%.
A Secretaria de Estado da Saúde avaliou que a redução de quase 50% nos atendimentos ambulatórias no Hospital de Laranjal do Jari é reflexo claro dos primeiros resultados das ações desenvolvidas pelo município com o reforço dos seis médicos cubanos que aquela cidade ganhou. Os números apontam que, de janeiro a março de 2013, foram realizados 1.174 mil atendimentos ambulatoriais, enquanto que neste ano, no mesmo período, caíram para 593.
O médico cubano Aliesky Chaniano Consuegra, que atua em Tartarugalzinho, ressaltou que está muito satisfeito com o seu trabalho. Para ele, a infraestrutura do município é boa. As doenças mais prevalentes, conforme citou, são malária, leishmaniose, doenças sexualmente transmissíveis e problemas de gravidez na adolescência.
Na opinião de outro cubano, o médico Noel Dusac Tamajo, que trabalha em Oiapoque há sete meses, enquanto profissional da área ele tem contribuído para a melhoria do atendimento naquela região, inclusive nas aldeias indígenas. Noel diz que Oiapoque conta com 12 médicos, sete cubanos e seis brasileiros, o reflexo disso foi a melhoria no atendimento de média e alta complexidade no hospital.

Fonte : Diário do Amapá

Traficante é preso com crack, maconha e cocaína no Araxá

Policia 4 - traficante
O delegado Marko Scaliso, titular da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), comandou a prisão do traficante Alessandro Monteiro Cardoso, 33 anos, que foi flagrado com drogas em uma casa na avenida Setentrional, bairro Araxá, na tarde de terça-feira, 22, após investigação resultante de denúncia anônima.

“Recebemos uma denúncia de que no local funcionava uma boca de fumo. Os agentes fizeram um levantamento e constataram que na casa havia uma atividade ilícita. Representamos pelo pedido de busca e apreensão que foi concedido pelo judiciário. Já na casa prendemos esse elemento em flagrante. Com ele foram encontradas 80g de cocaína, 585g de crack e 880g de maconha”, disse Scaliso.

O delegado revelou ainda que a cocaína, não comum durante essas apreensões, tem alto valor financeiro e é consumida por pessoas de classe média e alta. “Um grama dessa droga custa até R$ 100. Considerando esse valor, essas 80g renderiam ao traficante R$ 8 mil”, disse.
POLICIA4-DROGA DTE
Alessandro disse que a droga não era dele, e que apenas estava fazendo a guarda do produto. “É sempre assim. Toda vez eles negam, mas as evidências estão ai. Estamos investigando o envolvimento de uma segunda pessoa nesse caso, mas não podemos adiantar detalhes”, concluiu o delegado.

Fonte: Diário do Amapá

quinta-feira, 24 de julho de 2014

VICE-PREFEITO DIZ QUE RECEBEU PREFEITURA ENDIVIDADA



Depois de fazer uma gestão desastrosa Edilson Cardoso prefeito afastado pela Juiza Fernanda Azevedo Lucena, que proferiu sentença, mantendo a decisão da Câmara de Vereadores do município, que afastou pelo período de 180 dias, o prefeito Edilson Cardoso Lima, acusado da prática de várias irregularidades a frente do executivo municipal. A decisão mantém no cargo o vice-prefeito Raimundo dos Santos Duarte Souto, até que todas as irregularidades sejam devidamente apuradas. 

Improbidade – Em abril deste ano, o Tribunal de Justiça do Estado do Pará já havia cassado o mandato do prefeito Edilson Cardoso Lima, numa ação de improbidade administrativa impetrada pelo Ministério Público. Quando no exercício de prefeito no mandato de 2005 a 2008, Edilson Cardoso, desviou verbas do FUNDEB e PNATE (Programa Nacional de Transporte Escolar) e também não pagou os salários e 13º salários dos professores da educação.


A justiça determinou a perda do cargo de prefeito e de seus direitos políticos por 08 anos. Na decisão, a juíza Priscila Mamede Mousinho, julgou procedente a ação oferecida pelo MP e condenou o gestor Edilson Cardoso de Lima pela prática do ato de improbidade administrativa, ressarcimento integral do dano no valor de R$ 35.624,90 (trinta e cinco mil, seiscentos e vinte e quatro reais e noventa centavos), pagamento de multa civil no valor de duas vezes o valor do dano, o que equivale à quantia de R$ 71.249,80 (setenta e um mil duzentos e quarenta e nove reais e oitenta centavos); c) suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 08 (oito) anos; d) perda do cargo de Prefeito Municipal de Porto de Moz, além da proibição de contratar com o Poder Público ou por qualquer meio, receber deste, direta ou indiretamente, benefícios fiscais e creditícios pelo prazo de 05 (cinco) anos.



Em entrevista ao blog Ray Duarte(PPS), que aproximadamente 40 dias foi empossado como prefeitura de Porto de Moz-Pará, abre o jogo e diz que recebeu a prefeitura sucateada e endividada.



Blog pergunta: Prefeito quando Sr. Assumiu o cargo como estava a situação financeira prefeitura?



Ray Duarte responde: Logo de inicio nossa maior dificuldade foi com a folha de pagamento de funcionários que os responsáveis pelo departamento de RH E DRH desapareceram, sumiu até o HD de computadores da prefeitura, tivemos que atrasar aproximadamente 20 dias o pagamento de funcionários da prefeitura, mas esse problema já foi resolvido.



Blog pergunta: Ficou algum recurso financeiro em caixa ou não?



Ray Duarte responde: Não, não o dinheiro que nos pegamos foi o dinheiro que caiu na parcela do dia 30 de junho, 10 e 20 de julho.



Blog pergunta: Como está à situação da prefeitura com os fornecedores existe dividas ou está tudo pago?



Ray Duarte responde: Isso está difícil, eu vou responder tem muito debito só posto de combustível a divida são aproximadamente de R$158 mil reais, já não estamos mais comprando com requisições só a dinheiro, por que não temos crédito na praça. Tentamos negociar com o posto de combustível pra eles nos venderem R$ 60 mil reais em combustível que eu pagaria com setenta, pagando dez todo mês, mas eles não aceitaram esse é o motivo de estarmos parados.

Recebemos uma prefeitura estourada em todo o sentido, estamos realizando o FESTSOL porque já estava programado, e está no calendário de eventos do município.



Blog pergunta: O que a população de Porto de Moz pode esperar da gestão de Ray Duarte?



Ray Duarte responde: pode esperar um governo sério transparente compromissado com o povo, Já completamos nossa equipe de governo agora só é trabalhar pelo povo de Porto de Moz, pra tentar recuperar o tempo perdido que o Edilson Cardoso não fez nada.

Preço de passagens é tabelado pelo Procon para o Festival do Camarão

CID4 - AFUA2
O movimento de pessoas na rampa do Santa Inês, na zona leste de Macapá, foi intensificado nessa quarta-feira, 23. O motivo? A busca por passagens que tem como destino a cidade de Afuá (PA), onde hoje tem início o XXXII Festival do Camarão. Para evitar o superfaturamento no preço dos bilhetes, o Procon Amapá reuniu com representantes das empresas de navegação. Após o encontro, o valor da passagem foi tabelado em R$ 30.

“Se for cobrado a maior que esse valor, o cidadão poderá fazer a denúncia que a empresa será de pronto penalizada. Com isso, manteremos o direito do consumidor”, disse a diretora do Procon Amapá, Nilza Amaral.

De acordo com o gerente de vendas de uma das empresas de navegação que fará a linha para Afuá, este ano houve uma redução no número de embarcações em razão de outro evento que acontece no município de Porto de Mós.

“Acredito que este ano o número de embarcações para Afuá será insuficiente. Para se ter uma ideia as viagens de sexta-feira já estão todas lotadas”, disse o gerente Déo.

Algumas das embarcações que vão na sexta-feira ficarão em Afuá até o domingo. “Nesses casos são barcos que vendem pacotes onde o turista fica na própria embarcação onde ele tem ainda direito ao café da manhã”, lembrou.

A Capitania dos Portos acompanha a saída na rampa do Santa Inês e a chegada em Afuá. Objetivo é evitar superlotação e outras irregularidades que possam coloca em risco a segurança da navegação.

Na via expressa Beira Rio, em frente à rampa do Santa Inês, o Batalhão de Policiamento de Trânsito (Bptran) instalou cones e fitas para isolar alguns trechos e facilitar o acesso dos pedestres até as embarcações. O acesso de carros particulares à rampa está proibido.

Segundo a coordenação do Festival do Camarão, são esperadas 40 mil pessoas para o evento. Isso é o dobro da população local. O evento terá grandes atrações nacionais como Banda Calypso, Jerry Adriane e Gaby Amarantos.
 
DIÁRIO DO AMAPÁ

terça-feira, 22 de julho de 2014

Briga por copo de água teria causado homicídio

Briga por copo de água teria causado homicídio (Foto: Wagner Almeida)
O ex-presidiário Moisés Martins da Silva, de 30 anos, foi assassinado com dois tiros nas costas, na porta da casa onde morava, em uma área considerada “vermelha”, no Loteamento Nova Morada, bairro do Tapanã, em Belém. O suspeito do crime fugiu, mas já foi identificado. 

Segundo a polícia, o motivo do homicídio, ocorrido na madrugada de ontem (21), seria uma discussão banal entre as companheiras da vítima e do suspeito.

O cabo PM Vieira, da 2ª Companhia (Cia)/24º Batalhão de Polícia Militar (BPM), disse que “a guarnição estava em ronda e foi acionada pela companheira da vítima. Ela contou que seu marido havia sido baleado. Viemos verificar a situação e já nos deparamos com o homem morto”.

De acordo com o policial, o suspeito do crime é um vizinho da vítima identificado como Rômulo Lima dos Anjos, 22 anos, que assim como a vítima, também é ex-presidiário. O suspeito responde desde fevereiro deste ano em liberdade condicional por crime de roubo.

O motivo levantado pela polícia na cena do crime é de que as companheiras das vítimas teriam tido uma discussão por causa de um copo d‘água. Após este suposto desentendimento, Rômulo teria se munido de um revólver e ido tirar satisfações com Moisés.

Houve luta corporal e Moisés ainda teria atingido o suspeito com um facão. Mas Moisés foi baleado nas costas e morreu no local. Rômulo fugiu para destino ignorado.

Os investigadores da Divisão de Homicídios (DH) e peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves foram acionados para realizarem o levantamento de local de crime. O corpo de Moisés foi periciado e em seguida, levado para o Instituto Médico Legal (IML).

Diário do Pará

Padrasto é suspeito de estuprar três enteadas

Um caso escabroso veio à tona no último final de semana, no município de Santarém, na região Oeste do Pará. A Polícia Civil abriu inquérito para ouvir três mulheres que estariam sendo abusadas sexualmente pelo padrasto, residente, às margens do Rio Tapajós.
 

Segundo o relato da suposta primeira vítima, há dez anos sua mãe passou a conviver com o suspeito, levando consigo três filhas e um filho de outro relacionamento, sendo uma das meninas portadora da Síndrome de Down.

As irmãs têm hoje a idade de 27, 15 e 13 anos, sendo que quando a primeira completou 15 anos passou a ser abusada sexualmente pelo padrasto, abusos esses que somente cessaram em janeiro desse ano quando ela se mudou levando três filhos de seis anos, cinco anos e quatro meses, que seriam filhos também do padrasto.

A mulher afirma que na época se queixou várias vezes para a mãe, e sempre ela respondia que a “culpa era dela” e quando engravidou pela primeira vez a mãe dizia que o filho não era do marido. “Nunca foi consensual ele sempre me tinha a força e ameaçava matar meus filhos” disse a vítima à delegada Andreza Alves, da Delegacia de Atendimento a Criança e ao Adolescente de Santarém.

A vítima afirma que em janeiro dete ano saiu de casa para morar em uma residência de um projeto do governo federal, mas no mesmo terreno onde morava o padrasto com a mãe e suas irmãs. E que quando a segunda irmã completou 15 anos esta contou que foi estuprada pelo suspeito, fato presenciado pelo irmão que, temendo ser agredido, fingia que dormia.

Nesse ínterim houve uma briga na casa e o suspeito teria agredido a companheira com um banco de madeira e, logo depois, ele teve um derrame cerebral iniciando uma “via crucis” para a outra irmã que seria o sonho de consumo do padrasto.

O DIÁRIO teve acesso às informações prestadas pela adolescente de 15 anos, que informou a autoridade policial acompanhada de uma curadora que tão logo a irmã deixou a casa foi violentada sexualmente pelo padrasto, sendo a primeira vez na casa e outras seguidas no terreno e na roça onde ele trabalhava.

A menina disse que se queixou a mãe, já debilitada em sua saúde, e segundo os parentes, é possível que essa menina também esteja grávida. O adolescente ratificou as informações prestadas pelas irmãs dizendo que o padrasto era um homem de gênio violento e, quando estava “alterado”, espancava a mãe e se deitava com as irmãs.

O mais grave de tudo é que a primeira vítima é portadora de Síndrome de Down e, pelos relatos, eram mantidas em cárcere privado em uma comunidade ribeirinha às margens do rio Tapajós.

A situação só veio à tona depois que uma enfermeira da comunidade Tucumatuba relatou em uma carta a parentes em Santarém que se mobilizaram a informaram a Polícia Civil a situação degradante que a família estava passando.

EXAMES

Levadas para Santarém as três meninas, assim como a esposa do suspeito estão passando por exames e acompanhamento na Delegacia de Atendimento a Criança e do Adolescente e estão debilitadas devendo passar por exames de corpo delito.

Diário do Pará

Começa o serviço de terraplanagem no Distrito da Ilha de Santana

Uma indicação feita pelo mandato da vereadora Socorro Nogueira (PT) e enviada ao governo do Estado, garante a serviço de terraplanagem ...