quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Dois deputados federais do Amapá alugam imóveis com dinheiro público

 Assista à reportagem completa no vídeo acima.

Verba só pode ser usada para pagar escritórios de apoio à atividade parlamentar. Alguns imóveis não têm sinal de que isso ocorra.

Dois deputados federais do Amapá alugam vários imóveis a preço acima do mercado e pagos com dinheiro público. Alguns desses imóveis não têm sinal de atividade dos parlamentares.

A equipe do Bom Dia Brasil visitou alguns desses imóveis, tem até gente morando neles. O deputado federal André Abdon, do PP, aluga sete imóveis e o deputado Vinícius Gurgel, do PR, aluga quatro. A Câmara informou que a verba só pode ser usada para pagar escritórios de apoio à atividade parlamentar.

Com informações: Bom Dia Brasil

 

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Mais de 10 mil caem em novo golpe do WhatsApp

Uma das funcionalidades mais aguardadas do WhatsApp, a chamada em vídeo, já foi disponibilizada para os usuários. Criminosos, no entanto, estão se aproveitando que o assunto voltou a ficar em pauta para ressuscitar um antigo golpe prometendo a funcionalidade.

Conforme informado pelo Olhar Digital, mais de 10 mil brasileiros caíram no golpe em apenas uma hora. A fraude, identificada pela empresa ESET, se espalhou novamente pelos usuários não checarem a procedência das informações que chegam em grupos ou de amigos.
O WhatsApp recebeu nos últimos tempos muitas ferramentas além das mensagens, entre elas a chamada em vídeo.

A mensagem traz um link para a funcionalidade, dizendo que o usuário deve replicar a mensagem para seus contatos e enviar uma mensagem a SMS. Isso faz com que a vítima assine serviços pagos que serão descontados de seus créditos.

Caso você tenha caído no golpe, entre em contato com sua operadora para sair do serviço. E para fazer uma chamada em vídeo, basta entrar na conversa de um contato e clicar no ícone da câmera no canto superior direito da dela. Caso ela não apareça, atualize o aplicativo.

Com informações: MSN

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Mil pessoas podem ter recebido Bolsa Família de forma irregular em Porto de Moz e Senador José Pofírio

Foto: Reprodução
Os beneficiários aparecem em uma lista do Ministério Público Federal, MPF, que aponta como suspeitas cerca de 1.140 pessoas que estariam recebendo de forma irregular o benefício social do governo federal nas cidades de Senador José Porfírio e Porto de Moz no baixo Xingu.

No total cerca de 23.833 pessoas em todo o Pará também estariam recebendo o benefício sem preencher os requisitos previstos para participarem do programa Bolsa Família.

O MPF expediu recomendações para as prefeituras, para que visitem os domicílios afim de comprovar as suspeitas, o diagnóstico do PMF apontou grupos de beneficiários com indicativos de renda incompatíveis com o perfil de pobreza ou extrema pobreza exigido pelas normas do programa. Segundo o Raio-X Bolsa Família, projeto de iniciativa do MPF, de 2013 a maio de 2016 os pagamentos a perfis suspeitos de irregularidades totalizam R$ 95,9 milhões no Estado.

No Brasil todo, o projeto coordenado pelas Câmaras Criminal e de Combate à Corrupção do MPF identificou mais de 912 mil beneficiários suspeitos de irregularidades em 4.703 municípios, o que pode ter causado prejuízos aos cofres públicos de mais de R$ 3,32 bilhões.

O diagnóstico sobre o maior programa de transferência de renda do governo federal, assim como as ações propostas e os resultados alcançados estão disponíveis no site www.raioxbolsafamilia.mpf.mp.br. Nele, o cidadão poderá acessar a versão interativa da ferramenta de inteligência desenvolvida pelo MPF e filtrar os dados selecionando a(s) unidade(s) da federação e município(s) que desejar.

Por: Felype Adms (com informações do MPF)

Ação odontológica avalia cerca de 100 pacientes em Santana.

O Centro de Especialidades Odontológicas do Amapá (CEO) realizou cerca de 100 atendimentos de avaliação odontológica.  A ação que atendeu ...