terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Vereador Rafael Campos visita comunidades e encontra escolas em estado precário

Vereador Rafael Campos (PSB) Foto: Reprodução Facebook

Em vinte três dias de mandato o vereador Rafael Campos (PSB), já visitou várias comunidades do interior de Porto de Moz, com intuito de, agradecer os votos obtidos no dia 02/10/2016, como também, pôr em pratica o exercício da função de fiscalizador. E relata que são inúmeros os problemas encontrados.

“Os problemas que encontramos ao visitar essas comunidades são vários, como por exemplo, na educação, saúde, infraestrutura e na rede de distribuição de água, tubos com vazamentos, energia elétrica, também como, alguns motores já se encontram com problemas mecânicos” relatou Rafael Campos.
Escola Municipal Luiz Flor de Lima/Rio Majari
No último domingo (22), Rafael visitou a Escola Municipal Luiz Flor de Lima, no Rio Majari, que segundo o vereador se encontra em um verdadeiro estado de abandono, uma herança recebida da gestão do ex-prefeito Edilson Cardoso.

“Essa escola se encontra com telhas quebradas, tábuas que precisam ser trocadas, isso precisa de uma reforma para que os alunos não venham sofrer com a chuva, já que estamos em período chuvoso, e as aulas tem previsão para iniciar no dia 1º de março.” Disse o vereador.

O parlamentar afirmou também que independente de fazer parte da base aliada do prefeito Berg Campos (PTB), ele vai continuar fazendo o papel de vereador fiscalizador dos interesses do povo.


“Esse é o meu papel de fiscalizar, cobrar do prefeito pra melhorar os serviços na saúde, educação e o que for possível para ajudar a população isso vou fazer.” Pontuou Rafael.

A escola Luiza Flor de Lima construida na gestão do prefeito Gerson Campos. reformada no governo do prefeito Berg Campos, durante os quatro anos de mandato de Edilson Cardoso nenhuma melhoria foi realizado na escola.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

UBS do Elesbão reativa serviços de imunização e clinica médica

A sala de imunização da Unidade Básica de Saúde da comunidade do Elesbão, em Santana a 17 quilômetros de Macapá, que há três meses estava paralisada, já está funcionando. A ativação do serviço é uma das iniciativas do diretor da unidade Moisés Vasconcelos, atendendo recomendação do prefeito de Santana, Ofirney Sadala, que elegeu como prioridade no setor de Saúde realizar um atendimento de excelência nas unidades do município, para que a população conte o que for necessário em termos de atendimento clínico, medicamentos, vacinas, materiais e equipamentos.

Moisés Vasconcelos diretor da UBS do Elesbão
A partir da reativação do serviço de imunização, a senhora Elcimone dos Santos da Silva não esperou mais do que cinco minutos para vacinar o filho. Se tivesse que sair do Elesbão para procurar atendimento em outra unidade, certamente teria que enfrentar muitos transtornos para conseguir o seu objetivo.


Outros serviços, como atendimento com nutricionista, pediatra, ginecologista e clinico geral, também foram reativados num curto espaço de tempo,o que vem deixando a comunidade bastante satisfeita, como foi o caso da moradora Adriane Pinto, que consultou o filho com a pediatra. “O atendimento do meu filho foi muito rápido e, o que é melhor, já vou sair daqui com os remédios que a doutora passou. Da última vez que vim aqui nem as centrais de ar estavam funcionando”, revelou Adriene.



Além de melhorar a atendimento, a unidade também passou por uma pequena reforma. Foram feitos serviços na rede, elétrica que funcionava de maneira precária, a troca de fechaduras e limpeza geral do prédio. As centrais de ar foram todas limpas e outras concertadas, além da aquisição de material básico para que algumas salas voltassem a funcionar. A farmácia da unidade, onde não havia sequer a medicação básica, também foi abastecida.


Com informações da ASCOM PMS

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Um jovem de 21 anos é morto a tiros no Bairro Hospitalidade

Vítima: Everton Caldas "Pipino"

Da Redação

Everton Caldas, 21 anos, conhecido como “Pepino”, foi assassinado com seis tiros por volta das 19h40 da noite desta terça-feira (17), no Bairro Hospitalidade, em Santana a 17 quilômetros de Macapá. O crime tem características de execução.

A Polícia Militar (PM) informou que recebeu uma chamada telefônica, do outro lado da linha, uma pessoa fez denúncia que dois homens e uma motocicleta, efetuaram vários disparos de arma de fogo contra Everton, que estava na rua em frente uma residência no Bairro Hostilidade.

Uma Guarnição da PM foi até o local, mas a vítima já havia sido levada para o Hospital de Emergência (HE), mas já estava sem vida. Seis tiros acertaram “Pipino” que morreu na hora. De acordo com a Polícia, Everton é suspeito de envolvimento no furto a Escola Estadual Igarapé da Fortaleza, porém não tem passagem pelo Instituto de Administração Penitenciário do Amapá (IAPEN).

A Polícia colheu informações no hospital, e está levantando outros dados que possam identificar os supostos assassinos.
Everton faria 22 anos no próximo dia 28.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Ação penal denuncia 20 por desvio de 17 milhões da Assembleia Legislativa do Amapá

Com base em provas colhidas no curso da operação “Mãos Limpas”, realizada pela Polícia Federal em setembro de 2010, o Ministério Público do Amapá (MP-AP) ingressou, nesta quinta-feira (12), no Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), com 20 ações penais contra parlamentares, ex-deputados e o ex-secretário de finanças da Assembleia Legislativa do Amapá (ALAP), todos acusados de formação de quadrilha, falsidade ideológica e peculato, pelo desvio de aproximadamente R$ 17 milhões, mediante simulação de pagamento de diárias.

O esquema de pagamento ilegal de diária para deputados estaduais, praticado entre janeiro de 2006 e dezembro de 2010 foi apurado no IPL nº 718/2010/AP do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e todo o material analisado resultou no Laudo Pericial 1948/2010, elaborado pelo Instituto Nacional de Criminalística do Departamento da Polícia Federal, bem como no relatório de análise nº029/2011 da Diretoria de Inteligência da PF, revelando que houve vultoso prejuízo ao erário em benefício dos acusados.

O ex-presidente da Casa de Leis, Jorge Amanajás, e o ex-deputado Eider 
Pena, à época primeiro secretário da Mesa Diretora da ALAP, assim como o ex-secretário de Orçamento e Finanças da Assembleia Legislativa, Wilson Nunes de Morais, figuram em todas as ações penais como responsáveis diretos pelos pagamentos ilegais de diárias em favor dos parlamentares daquela Legislatura. Além disso, Jorge Amanajás e Eider Pena também foram beneficiados com os recebimentos ilegais.

Todos são acusados ainda, de inserir documentos e declarações falsas de pagamentos de diárias por viagens que sequer foram realizadIMG 4336as. “Apurou-se que quase todos os deputados estaduais, com exceção de apenas um deles, e ainda diversos servidores da ALAP eram direta ou indiretamente beneficiados pelo esquema. O descaso com o dinheiro público era tanto e a certeza da impunidade tamanha, que as fraudes foram grosseiras, verificáveis através de simples conferência dos documentos apreendidos”, destaca trecho da ação.

Os pagamentos eram sistemáticos e mensais com valores pré-definidos pela Mesa Diretora da ALAP para cada parlamentar, independente da atividade legislativa. O valor variava de acordo com a proximidade política entre o deputado e os ex-dirigentes do Poder Legislativo amapaense.

Entrega das ações as denúncias são resultado do trabalho realizado por uma força-tarefa, nomeada pelo procurador-geral de Justiça, Roberto Alvares, composta pelos promotores de Justiça Benjamin Lax, David Zerbini, Manoel Edi, Fabiano Castanho, Saullo Patrício e Afonso Guimarães, além de servidores de diferentes áreas, como Assessoria Jurídica e Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD), que analisaram cuidadosamente as 20 mil páginas de documentos apreendidos durante a operação Mãos Limpas. “Um procedimento que iniciou em 2010, no entanto, somente em novembro de 2015, o Ministério Público, por decisão de declínio de competência, teve acesso aos autos do IPL nº 718/2010-STJ, que possibilitou a nossa atuação”, explicou o promotor de Justiça Benjamin Lax.

“Após profunda investigação e depois de muitas diligências reunimos indícios fortíssimos da prática dos crimes descritos nas ações penais e agora entregamos à Justiça para que os acusados passem pelo devido processo legal”, complementa o PGJ do MP-AP, Roberto Alvares.

Acusados: Eider Pena, Jorge Amanajás, Wilson Nunes de Morais, Raimundo Charles da Silva Marques, Isaac Menahem Alcolumbre Neto, Francisca Favacho, Alexandre Dolabela Barcellos, João Jorge Salomão, Joel Banha, Manoel Brasil, Carlos Alberto Cantuária, Elizalmira do Socorro (Mira Rocha), Leury Salles Farias, Jorge Evaldo Edinho Duarte Pinheiro, Moises Reategui de Souza, Antônio José Nunes dos Santos, Paulo José da Silva Ramos, Luzimere da Costa Serrão, José Soares da Silva e Ruy Guilherme Smith Neves.

As denúncias envolvendo os atuais conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ricardo Soares e Michel JK, em razão do foro por prerrogativa de função, foram encaminhadas a Procuradoria-Geral da República para que oferte as ações junto ao STJ.

Fonte: Ascom MP - Amapá

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

MP encontra celular dentro de livro na cela onde está detido o Ex deputado Moises Souza

De acordo com o Ministério Público, que afirma ter providenciado a vistoria após denúncia anônima, o telefone celular é do deputado Moisés Souza. O telefone foi encontrado no meio de um livro, recortado na medida para abrigar o aparelho.

Na tarde desta quarta-feira (11/1), durante vistoria no Centro de Custódia do Zerão, uma equipe formada por membros do Ministério Público do Amapá (MP-AP) e da Polícia Militar (PM) fez a apreensão de um aparelho de telefone celular (com dois chips e dois carregadores) na cela onde estão o deputado Moisés Souza (PSC) o ex-deputado Edinho Duarte (ambos cumprindo pena provisória por condenação em ação penal da Operação Eclésia), um policial militar e um guarda municipal.

De acordo com o Ministério Público, que afirma ter providenciado a vistoria após denúncia anônima, o telefone celular é do deputado Moisés Souza. O telefone foi encontrado no meio de um livro, recortado na medida para abrigar o aparelho.

Inicialmente o policial militar assumiu ser o dono do telefone, mas depois mudou de ideia e disse que “aceitou” a culpa por promessa de vantagens que teria ao sair da prisão. O agente prisional que levou o aparelho, cujo nome não foi revelado, teria recebido uma “gratificação” de R$ 800. Ele já foi identificado.

O deputado Moíses Souza, que cumpre pena provisória desde novembro do ano passado e teve todos os recursos negados até agora pelo Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) e pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), fez aniversário nesta quarta-feira.

Fonte: Diário do Amapá

Casal procura por filho que não ver a 15 anos

Pai: Raimundo Pires Monteiro/ Mãe: Maria dos Anjos Nunes
Raimundo Pires Monteiro e sua esposa Maria dos Anjos Nunes dos Santos, estão procurando o seu filho Wanderley Nunes Pires que há 15 anos não faz contato com os pais.

O casal informou que a última vez quer tiveram notícias do filho, ele estaria morando em Icoraci região metropolitana de Belém do Pará.

Os familiares de Wanderley moram na cidade de Porto de Moz, região Oeste do Pará.

Vamos ajudar esse casal a encontrar o seu filho.

Qualquer informação repasse para o Telefone: (93) 98413-6759

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Polícia Militar captura acusado de matar homem a golpe de punhal



Acusado: Nasson de Souza Marques/Vítima: Fábio Pinheiro Mendonça/Foto: Polícia Militar de Porto de Moz
Da Redação

A polícia Militar de Porto de Moz capturou Nasson de Souza Marques, 20 anos, na manhã desta quinta-feira, 05, em uma residência na Rua Vereador Tupã, Bairro do Praião.

Nasson de Souza é acusado de ter matado a golpe de punhal Fábio Pinheiro Mendonça no final da tarde do dia 08 de Novembro de 2016. Ambos estariam bebendo (Vinho) na casa de Janielson de Sousa Marques (Vulgo Periquito), no Bairro Jardim Boa Esperança, próximo ao sitio do Paulinho.

O crime
 
A vítima estaria ingerindo bebida alcoólica na companhia do Nasson, Periquito, Sandro e Gregório, quando Sandro e Nasson começaram a insultar com palavras de calão, neste momento ele se levantou e foi pra cima de Sandro e Nasson, o acusado sacou da cintura um punhal laminado dos dois lados e desferiu um golpe certeiro no pescoço da vítima, que ainda correu aproximadamente cinco metros entrando em uma residência próxima onde aconteceu o crime. 

Logo após, os acusados fugiram em direção ao Bairro do Praião, a polícia ainda fez buscas na tentativa de prender os suspeitos, mas não conseguiu encontra-los. Dessa forma se tornaram foragidos da justiça.

Fábio foi socorrido por uma ambulância do Hospital Ana Nery, porém não resistiu os ferimentos e faleceu naquela casa de saúde.

Fonte: Porto de Moz em Foco
Com informação Policia Militar de Porto de Moz

Ação odontológica avalia cerca de 100 pacientes em Santana.

O Centro de Especialidades Odontológicas do Amapá (CEO) realizou cerca de 100 atendimentos de avaliação odontológica.  A ação que atendeu ...