sábado, 31 de janeiro de 2015

Ipem vai intensificar fiscalização de material escolar

O Instituto de Pesos e Medidas do Amapá (IPEM) promete intensificar a Operação de volta às aulas que iniciou desde a primeira semana de janeiro. O objetivo da ação é fiscalizar as empresas responsáveis em vender e fornecer o material escolar no Amapá. A operação segue até o fim de fevereiro para garantir que os itens da lista estejam dentro das normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Os metrologistas fiscalizarão irregularidades em itens que compõem a lista do material escolar, a exemplo de: cola branca, giz de cera, tinta, massa de modelar, etiqueta adesiva, cadernos, entre outros. "As empresas que apresentarem produtos fora dos padrões exigidos pelo Inmetro serão autuadas. Os fiscais trabalharão até o fim de fevereiro com atividades que acontecerão cotidianamente", informou o diretor-presidente do IPEM, José dos Santos.

As empresas que forem autuadas na operação terão até o meio do ano para se adequarem às regras do Inmetro. De acordo com o diretor-presidente, após esse prazo medidas serão tomadas. "A papelaria ou comércio que desobedecer às normas, terá os materiais irregulares recolhidos das prateleiras dos estabelecimentos", avisou José dos Santos.

Ele aconselha que os consumidores fiquem atentos para não serem enganados na hora da aquisição do material escolar. "Caso o consumidor suspeite que um determinado produto não esteja de acordo com as especificações técnicas - peso, quantidade, dimensões e ausência do selo do Inmetro -, ele deverá entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem", orientou o diretor-presidente.

O consumidor que identificar algum indício de irregularidade deve entrar em contato com a ouvidora do órgão, pelo telefone 0800 280 8844, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 à 13h30.

Sesa investirá em modernização e humanização na marcação de consultas

O sistema de marcação de consultas é elencado como um dos serviços mais precários prestados aos cidadãos usuários do sistema estadual de saúde. O diagnóstico é da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e resulta das visitas técnicas realizadas pela nova gestão do órgão. A estratégia do Governo do Amapá é regularizar o serviço de agendamento via telefone.

De acordo com o levantamento da Sesa a marcação de consultas havia sido abandonada pela gestão passada desde novembro de 2014. No entanto, por determinação urgente do secretário de Estado da Saúde, Pedro Leite, o serviço foi retomado este mês, mesmo ainda havendo várias carências a serem solucionadas como a estrutura física precária do setor e a regularização do serviço de agendamento de consultas por telefone, que está parado devido ao atraso de mais de três meses no pagamento das contas de telefone.

Segundo com o secretário adjunto de Atenção à Saúde, Joel Brito, as condições em que o serviço foi recebido eram degradantes. "A estrutura que nós recebemos está muito precária. Os telefones não estavam funcionando, os computadores também não e faltava pessoal em razão de desistências", informou Joel.

Para Joel o setor de marcação de consultas está sendo regularizado com urgência pela vital importância do serviço. "Sem as marcações o funcionamento dos hospitais ficava represado e as demandas não eram atendidas. Agora reativamos as atividades e melhoraremos o setor", afirmou.

Entre as melhorias previstas estão a volta do agendamento de consultas por telefone, a reestruturação da parte física do serviço, aquisição de novos computadores e funcionários, além da capacitação dos servidores para atendimento ao público.

"Nós temos que readequar o espaço físico. Vamos modernizar a estrutura, quitar as contas de telefone deixadas pela gestão passada e descentralizar, a médio prazo, a marcação de consultas de dentro do Hospital de Clínicas Alberto Lima. Além disso vamos investir em capacitação dos profissionais para que o serviço seja mais humanizado", explicou Joel Brito.

Segundo o secretário adjunto a humanização do serviço ocorrerá com o auxílio de assistentes sociais presentes no setor de marcação de consultas. "Os assistentes sociais vão auxiliar as pessoas que forem marcar consultas e tiverem alguma dúvida. Eles vão fazer o acolhimento do paciente, explicando e orientando para que haja o agendamento adequado", declarou Joel.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

OPERAÇÃO DO PROCON VAI FISCALIZAR VENDAS DE INGRESSOS, ALIMENTOS E BEBIDAS DURANTES OS DESFILES NO SAMBÓDROMO

O Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon) organizou um Plano Operacional para o carnaval 2015. As fiscalizações acontecerão no primeiro dia de desfiles das escolas de samba, no Sambódromo. 

O objetivo da ação é garantir o direito do consumidor e fiscalizar as barracas que venderão bebidas e alimentos, além da venda dos ingressos no dia da apresentação das agremiações.
 
As fiscalizações pretendem fazer um levantamento de informações importantes para o consumidor na hora de comprar bebidas e alimentos. Os fiscais ficarão atentos quanto à data de validade das bebidas e a exposição visual dos preços e de que forma os alimentos serão comercializados.
De acordo com a chefe de fiscalização do Procon, Marcela Queiroz, os fiscais atuarão de forma conjunta. "Vamos fiscalizar para que o consumidor tenha a garantia do direito da meia-entrada e, caso não encontre esses direitos, a empresa será penalizada", informou.
 
As multas para empresas que não obedecerem ao Código de Defesa do Consumidor podem variar de R$ 416 a R$ 6 milhões - a infração dependerá do porte da empresa que for autuada.
 
Na semana que antecede o desfile, a equipe técnica do Procon vai se reunir com os responsáveis pelas vendas de bebidas, alimentos e ingressos. O encontro servirá para alertar sobre os objetivos da operação e para que as empresas fiquem atentas quanto aos direitos do consumidor.
 
"Esta reunião tem o intuito de orientar e conscientizar os empreendedores, pois não queremos apenas aplicar multas, queremos que o Código de Defesa seja respeitado, para que tanto o consumidor quanto o comerciante saiam ganhando", explicou Marcela Queiroz.

PM DO AMAPÁ CONTARÁ COM MAIS DE DOIS MIL POLICIAIS NAS RUAS DURANTE O PERÍODO CARNAVALESCO

Na manhã desta quinta-feira, 29, órgãos estaduais e municipais se reuniram no auditório do Comando da Polícia Militar para montar estratégias para o período de carnaval, que acontecerá de 14 à 21 de fevereiro. Na ocasião foram estudadas sugestões dos órgãos para combater a violência no Estado.

O Comando Geral da Polícia Militar vai atuar este ano com 35% a mais de contingente do que nos carnavais passados, ou seja, haverá 2.088 policiais nas ruas. O policiamento atenderá todos os municípios de acordo com as agendas dos eventos. O Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) e o Batalhão de Operações Espaciais (BOPE), atuarão nos principais bairros de Macapá.

Pelo levantamento policial apresentado durante o encontro, houve nos últimos anos um aumento no índice de roubo às residências em bairros periféricos, por isso será importante que os cidadão também contribuam para reforçar a segurança para coibir essa prática nas festas de carnaval.

"Temos que destacar à sociedade que é recomendável sempre ter alguém nas residências e, se for possível, deixar uma luz acessa, criando a indicação de que há alguém na casa", frisou o comandante-geral da Polícia Militar (PM), coronel Carlos Souza . Segundo ele, no caso de qualquer anormalidade as pessoas ou vizinhos devem acionar a polícia ligando para o 190.

Outra ação abordada foi a fiscalização rigorosa nos barracões da Cidade do Samba pelo do Copo de Bombeiros Militar (CBM-AP), principalmente no que se refere à altura dos carros que irão adentrar na Avenida do Samba. "Este ano o comando do Corpo de Bombeiros está mais exigente perante as escolas de samba, para que haja uma maior fiscalização pela corporação", afirmou o comandante do CBM-AP, coronel Bispo.

O policiamento também acontecerá ao término do percurso da Banda, onde, após a liberação das ruas, os carros voltam a utilizar as vias e acabam colocando em risco a vida dos brincantes. Para prevenir acidentes, barreiras de contenção serão criadas e medidas adotadas conforme sugestões dos organizadores.

Também haverá a fiscalização feita por todos os batalhões da PM em conjunto com Companhia de Trânsito de Macapá (CTMAC) e a Polícia Rodoviária Estadual, que se direcionarão diuturnamente nas áreas do sambódromo e rodovias Juscelino Kubitschek e Duca Serra.

"Coibiremos a circulação de condutores alcoolizados ou com documentação vencida e sem habilitação. Além veículos com equipamentos sem condições de uso, pois nesse período é frequente que alguns acessórios dos carros não estejam de acordo com a Lei de Trânsito", destacou o capitão Clébson Castro.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

COMBATE A CRIMINALIDADE: O MUNICÍPIO DE SANTANA BATE A MARCA DE 34 DIAS SEM HOMICÍDIOS

O Governo do Estado do Amapá reforçou o policiamento em Santana já na primeira semana do mês de janeiro, quando foram deflagradas operações de combate ao tráfico de drogas e circulação de armas, além de blitz no trânsito. 

Contando com o efetivo de 296 policiais militares, o município presencia a diminuição de ocorrências e bate a marca de 34 dias sem homicídios na cidade.

Com caráter preventivo, o trabalho mobiliza equipes da Companhia de Policiamento do 4° Batalhão do Município, que também foi responsável pelo levantamento que apontou saldo positivo no combate ao crime em Santana. Segundo este apanhado não foi registrado nenhum óbito desde o natal até hoje, diferente da estatística feita no mesmo período de 2014, que teve quatro óbitos.

"Estamos intensificando o policiamento em todo o município e temos colhido bons resultados em prol da sociedade", frisou o comandante do 4° Batalhão da Polícia Militar de Santana, tenente coronel Aldinei Borges.

A operação integra o conjunto de medidas adotadas para pluralizar as ações preventivas, inibindo a atuação de criminosos no Amapá. Durante os fins de semana as operações batizadas como "Saturação", têm retirado criminosos e armas de fogo das ruas daquele município.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Plano Estadual de Ação Social de Combate ao Chikungunya conta com 120 agentes e militares

Uma reunião com gestores do Estado e município de Oiapoque e representantes dos órgãos envolvidos nas ações de combate ao mosquito aedes aegypti definiu a efetivação do Plano Estadual de Ação Social de Combate ao Chikungunya. O trabalho iniciou na segunda-feira, 26, com os 60 agentes de endemias de Macapá e outros profissionais da área da saúde. Desde de terça-feira, 27, a ação conta o reforço de 60 militares, 30 bombeiros e 30 do Exército Brasileiro.

O encontro que definiu o Plano contou com a participação dos representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), da Coordenadoria Estadual de Vigilância em Saúde (CVS), Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (SIMS) e Secretaria de Saúde de Oiapoque (SMSO).

O Plano Estadual de Ação Social de Combate ao Chikungunya é uma inciativa conjunta coordenada e acompanhada pela Defesa Civil, que teve como norte o planejamento técnico realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM-AP) e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), para impedir a proliferação do vetor que também transmite a dengue.

A estratégia que será adotada é a orientação da população, notificação de pessoas que apresentem os sintomas da doença para acompanhamento dos órgãos de saúde, e a busca ativa de ovos e larvas do mosquito e aplicação de larvicidas para a eliminação. Segundo divulgou a coordenadora de Vigilância em Saúde de Macapá, Gisela Cezimbra, a identificação de focos e tratamento ainda é a forma mais eficiente de combater a proliferação do mosquito.

Além disso, os moradores ou empresários que já foram notificados pelos agentes de endemias, na ação que aconteceu no mês de dezembro, por não realizarem a limpeza de seus quintais, ou acumularem entulhos e pneus, serão autuados, pois estudos apontam que os criadouros predominantes em Macapá são: lixo e outros resíduos sólidos (47%), pneus (20,6%) e depósitos de água ao nível do solo (18,6%). A Secretaria de Manutenção Urbanística de Macapá (Semur) será responsável por emitir o auto de infração, com multa que pode variar de R$ 500 à R$1mil para quem insistir em não contribuir com o Plano Estadual de Ação Social de combate ao chikungunya.

Em Macapá, esse trabalho vai se concentrar principalmente na Zona Norte, nos bairros que apresentam o maior número casos confirmados de dengue, segundo dados do último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa), são eles: Infraero I, Infraero II, Ilha Mirim, Açaí, Brasil Novo e Parque dos Buritis.

A ocasião serviu para discutir o tema de forma mais ampla, já que contou com a participação de mais de trinta pessoas, entre representantes do CBM-AP, Defesa Civil, Exército Brasileiro, do Ministério da Saúde por meio do Programa Nacional de Controle da Dengue, Promotoria de Meio Ambiente, Coordenação de Vigilância Sanitária de Portos, Aeroportos e Fronteiras, Secretaria Municipal de Saúde, Coordenadorias de Vigilância em Saúde do Estado e de Macapá, Vigilância Sanitária, Divisão de Limpeza Pública da Secretaria de Manutenção Urbanística de Macapá, além de responsáveis técnicos e enfermeiros de todas as Unidades Básicas de Saúde de Macapá, por serem consideradas portas de entrada para notificações de pacientes que apresentam os sintomas da febre chikungunya.

Ueap forma primeiros graduados do Parfor

As primeiras turmas dos cursos do Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor), executado pela Universidade do Estado do Amapá (Ueap) desde 2009, colarão grau na próxima quarta-feira, 28, dia da solenidade de formatura. Cerca de 151 concluintes, professores em atividade na educação básica do Estado obterão diploma de nível superior em licenciatura em Química e Pedagogia.

A cerimônia, marcada para o Teatro das Bacabeiras, será a primeira outorga de grau presidida pelo reitor da Ueap, Perseu da Silva Aparício, após ter sido nomeado em julho do ano passado.

Aperfeiçoamento da Educação
O Parfor é um programa especial para formação de professores que ainda não possuem diplomação em nível superior na área em que lecionam. Trata-se de professores do ensino básico que obtiveram diplomação para lecionar através da antiga formação técnica em Magistério, mas que, atualmente, precisam do diploma de graduação para continuar atuando em sala de aula, segundo requisitos exigidos pela nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB.

Desde a sua implantação na Ueap, por meio de convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao MEC, cerca de 660 acadêmicos cursam diversas áreas das licenciaturas.

GOVERNO AFIRMA QUE EFETUARÁ PAGAMENTO DE JANEIRO NESTA SEXTA

O funcionalismo público do Amapá, da administração direta e indireta, recebe os salários de janeiro na próxima sexta-feira, 30.

De acordo com o secretário da Fazenda, Josenildo Abrantes, o governo faz um esforço para estabelecer um calendário de pagamento para os próximos meses, mesmo com o desequilíbrio fiscal em que foram encontrados os cofres públicos. Um grupo de trabalho formado por servidores das Secretarias de Estado da Administração (Sead) e do Planejamento (Seplan) espera fechar o calendário anual de pagamentos no mês de fevereiro.

"A determinação do governador Waldez Góes é para concentrar esforços na definição de um calendário de pagamentos. O desequilíbrio nas contas públicas existe. Mas, mesmo com o mínimo, trabalhamos para cumprir ao máximo os deveres para com os servidores do Estado", disse Abrantes.

Ainda segundo o secretário, o pagamento do funcionalismo público estava cercado de grande expectativa. Na semana passada uma falsa nota circulou nas redes sociais dando conta do pagamento. Com a confirmação da data para sexta-feira, a atenção será voltada para a formatação do calendário anual. O cronograma de pagamento é apenas uma das ações de valorização do servidor estadual que serão retomadas por meio da Agenda do Servidor, compromisso do governador com os trabalhadores.

A agenda do servidor também inclui a intensificação da segurança dos funcionários e da sociedade em geral no período de pagamento. A partir da divulgação do cronograma anual, a Polícia Militar fará o planejamento estratégico para reforçar a segurança neste período, por meio do policiamento ostensivo na área comercial e no entorno das agências bancárias.

O secretário de Justiça e Segurança Pública, Gastão Calandrini, diz que durante as ações de segurança nesse período será convocada a maior parte dos policiais do setor administrativo para somar com o contingente de patrulhamento. O objetivo é sempre garantir a segurança e colaborar para a tranquilidade dos cidadãos.

O pagamento dos servidores estará nas contas na manhã do dia 30, para que os funcionários públicos possam utilizar o expediente bancário de acordo com suas necessidades.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

REDE SUPER FÁCIL ADOTA SERVIÇO ONLINE DE EMISSÃO PARA CARTEIRA DE TRABALHO

O cidadão que precisar da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e tiver que recorrer à unidade do Sistema Integrado do Atendimento ao Cidadão (SIAC) - Super Fácil no Centro de Macapá poderá sair com o documento em menos de uma hora graças a adoção do serviço online, que garante o cadastro de informações do emissor e a impressão imediata do documento.

 
De acordo com o gerente-geral do SIAC, Alessandro Agra, o serviço estava parado há quatro meses devido a falta do kit necessário para a montagem da carteira. "Conversamos com a superintendente do trabalho e emprego em Brasília e conseguimos a liberação deste kit para retomar o serviço imediatamente", explicou.

Segundo Agra, o objetivo agora é estender o serviço para as demais unidades do Super Fácil do Estado. "Vamos levar o mesmo serviço para todas as unidades, o que vai agilizar ainda mais o processo. Hoje, só aqui no Centro, expedimos cerca de 150 carteiras por dia", destacou o gerente-geral.

A estudante Raiane Cardoso, de 18 anos, que fazia a retirada da sua primeira CTPS, ficou surpresa com a facilidade do processo. "Vou poder sair com o documento em mãos sem ter que enfrentar muita dor de cabeça", afirmou.

CTPS
 
A Carteira de Trabalho e Previdência Social é o único documento oficial a reproduzir, esclarecer e comprovar a vida funcional do trabalhador, além de garantir ao empregado direitos trabalhistas como salário regular, férias, décimo-terceiro salário, repouso remunerado, seguro-desemprego, aposentadoria e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Para a retirada do documento o cidadão deve apresentar uma foto 3×4 colorida, com o fundo branco; Comprovante de residência (conta de água, luz, telefone, gás, etc); Documento de identificação original (RG, Certidão de Casamento, Certidão de Nascimento, etc); CPF.

Alessandro Agra disse que além da emissão da CTPS outros serviços suspensos deverão ser retomados em fevereiro, como o atendimento da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa).

Hemoap alerta para a doação de sangue devido ao carnaval


Com a aproximação do carnaval o Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) reforça a importância da doação de sangue para a manutenção do estoque, uma vez que o período requer maior demanda do hemocentro.

Segundo o diretor do Hemoap, Domingos Sávio, o estoque de sangue do Instituto vem se mantendo em capacidade operacional, mas caso haja um evento em que grande quantidade de sangue seja requerida, o Estado pode ficar sem estoque para os atendimentos diários.

Historicamente o carnaval é um dos períodos em que o estoque do Hemoap é muito exigido, por isso a direção já iniciou os trabalhos intensivos para suprir a demanda. Uma das estratégias que vem dando bastante certo é a adoção do "trote solidário" nas universidades e faculdades do Amapá.

"É uma parceria que vem crescendo. Cada vez mais faculdades e universidades têm adotado o trote solidário e também nos chamado para ministrar palestras sobre a importância da doação de sangue", afirmou Domingos Sávio.

O sucesso da parceria com faculdades e universidades levou o diretor do Hemoap a buscar parcerias em outros setores. Ele já iniciou as conversas para firmar períodos de doação de sangue entre as empresas privadas, por meio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amapá (Fecomercio), aumentando a contrapartida social das empresas privadas. 

Além desses projetos, o Hemoap mantém ações constantes em parceria com a Igreja Universal e com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
De acordo com Domingos Sávio, aumentar as parcerias com outras entidades é vital para que o hemocentro deixe de depender tanto das doações provenientes do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Militar do Amapá. Ele explica que quando se precisa de sangue se recorre a esses dois órgãos, mas cada bombeiro ou policial militar que doa sangue precisa ficar 24 horas afastado do serviço.

"Isso representa a solução de um problema e a criação outro, que é prejudicar a segurança pública. Cada bombeiro ou policial que doa sangue conta como um a menos nas ruas, ajudando a população. É preciso conscientizar a população civil da necessidade de tomar a iniciativa e doar sangue", comenta Domingos.

O diretor ressalta que os doadores fiéis são os responsáveis por manter o estoque do Hemoap. Além disso, o centro mantém campanhas para motivar constantemente esses doadores, como a campanha "Doa Mulher" e o serviço de cadastro, em que os doadores são avisados por telefone quando chega a hora de doar sangue novamente.

As doações no Hemoap acontecem apenas no período matutino, de segunda a sexta-feira. No entanto neste ano o Hemoap funcionará nos sábados que antecedem o carnaval, a fim de garantir o estoque para a época.

Caesa adotará mecanismo de controle de consumo para evitar desperdício


Uma pesquisa realizada pelo Sistema Nacional de Informações de Saneamento Básico do Ministério das Cidades informou que o Amapá tem uma taxa de 76,5% de desperdício de água. A direção da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) reconhece a perda, mas diz que os dados divulgados não são exatos, pois a companhia não tem como medir corretamente o volume da água consumida pela população.

De acordo com a diretora presidente Patrícia Brito, só será possível fazer um levantamento correto desse desperdício quando a estatal tiver macro medidores suficientes para calcular o volume preciso da água captada, tratada e distribuída pela empresa. "Ainda não temos como precisar o real volume de água consumido pela população, então essa pesquisa apresenta apenas um valor estimado", explicou.

Segundo a diretora, além de combater as perdas físicas, como vazamentos, por exemplo, a meta da nova direção da Caesa é reduzir também a perda comercial causada pelo uso clandestino e a desatualização cadastral dos consumidores na categoria do cliente dentro do banco de dados da empresa. "Nossa última atualização cadastral ocorreu em 1999/2000. Em muitos casos, onde não há hidrômetros, cobramos a taxa residencial, quando na verdade o proprietário já construiu até um prédio", explicou a presidente.

Patrícia destaca que tratar a água do Rio Amazonas e deixá-la em ponto de consumo é extremamente caro e requer a utilização de produtos químicos. "Todos os meses a Caesa gasta pelo menos R$ 1,5 milhões para o tratamento dessa água, então precisamos ter o controle exato de consumo para evitar desperdícios", disse.

A intenção também é retomar as obras de expansão da rede de distribuição com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). As obras do PAC 1 estão paralisadas há 2 anos, o que inviabiliza a captação de recursos do PAC 2. "Essas obras envolvem a instalação dos novos hidrômetros e a compra dos macro medidores para aí sim podermos fazer todo um levantamento do consumo e desperdício real no Estado", garantiu a diretora.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

URUBUS INVADEM MERCADO MUNICIPAL DE SANTANA-AP

O abandono por parte da gestão do prefeito de Santana Robson Rocha (PR), tem deixado o mercado municipal da cidade entregue aos urubus. Devido a falta da coleta de lixo e da irresponsabilidade da gestão de Robson, o mercado municipal de Santana que fica na Área Portuária de Santana-Ap, há 17 quilômetros de Macapá, onde feirantes e peixeiros vendem seus produtos está sendo invadido por urubus, de acordo com informações a falta da coleta de lixo tem causado mal cheiro  e atraído as aves, que dividem o espaço com as pessoas que trabalham e frequentam o local. Em dois anos de desgoverno o atual prefeito não conseguiu se quer por nas ruas do município um palmo de asfalto e nem terminar obras deixadas pelo Ex-prefeito Antonio Nogueira. Enquanto Robson Rocha vai pra rádio por a culpa da sua incompetência em alguém, o povo de Santana continua sofrendo as mazelas de uma gestão caótica.

Candidata da Colômbia é eleita Miss Universo 2014

Paulina Vega nasceu em Barranquilla, tem 22 anos e estuda Administração em Bogotá; a Miss Brasil ficou entre as 15 finalistas

 A colombiana Paulina Vega é a nova Miss Universo. O concurso aconteceu na noite deste domingo (25), em Miami, nos Estados Unidos. Com 1,75m de altura e 22 anos, a candidata é a terceira colombiana a vencer o concurso. Agora ela ocupa agora o posto que era da venezuelana Gabrieal Isler. 
Paulina Vega nasceu em 15 de janeiro de 1993, em Barranquilla, Colômbia. Ela é filha do cardiologista Rodolfo Vega Llamas e Laura Dieppa, e neta do tenor Gatson Vega. Ela estuda Administração de Empresas na Universidade Javeriana, em Bogotá. Ela é modelo desde os 8 anos de idade. No concurso Miss Universo Colômbia, a candidata obteve a maior pontuação possível em cada apresentação, 9,9. 
A Miss Brasil, Melissa Gurgel, ficou entre as 15 finalistas. 

do Portal Amazônia

ACIDENTE: MOTORISTA É ARRASTADO POR MAIS DE DEZ METROS E SOBREVIVE

Vítima ficou com pernas e cabeça presas embaixo das rodas do veículo. Trabalho de resgate foi muito delicado. Paciente está internado em estado grave.
Um mototaxista identificado como Mário Pereira da Silva, 59 anos, sobreviveu milagrosamente a um atropelamento ocorrido no final da madrugada desse domingo (25), na entrada do bairro Jardim Felicidade I, zona Norte de Macapá. Segundo testemunhas, a vítima trafegava pela Avenida Tancredo Neves quando uma Hillux – cujo motorista não teve o nome revelado - saiu da Rua Felicidade em alta velocidade, atingindo o trabalhador.

Mário ficou preso embaixo das rodas do veículo e foi arrastado por mais de 10 metros. O grupo de resgate do Corpo de Bombeiros teve muito trabalho para retirar o homem de debaixo do veículo, já que tanto as pernas quanto a cabeça dele ficaram presas.
Assim que conseguiram desprender a cabeça da rodas, os bombeiros pediram apoio de populares para virar o veículo, liberando a vítima. O homem foi removido para o Hospital de Emergências de Macapá (HEM) onde recebeu atendimento médico e está internado. O estado dele é grave, mas os médicos disseram que ele reage bem ao tratamento.
O condutor do veículo foi apresentado no Centro Integrado de Operações e Segurança Pública (Ciosp) do Pacoval para procedimentos legais.
  
do Diário do Amapá

sábado, 24 de janeiro de 2015

Ex- prefeito Nogueira bate pesado em Robson Rocha: "além de incompetente é mentiroso"

“Prefeito Robson Rocha, além de incompetente, é mentiroso”, diz ex-prefeito Nogueira

Do Santana em Debate
 
Há dois anos sem mandato, o ex-prefeito de Santana e atualmente professor na rede pública estadual de ensino, Antonio Nogueira (PT), voltou a ser atacado pelo atual prefeito do município, Robson Rocha (PR), durante entrevista ao programa Luiz Melo Entrevista da rádio Diário FM.

Ontem, 22, no programa Santana em Debate da rádio Onda Livre 105.9 FM, Nogueira rebateu as acusações e apontou o despreparo e a incompetência como principais motivos da administração desastrosa do atual gestor nos dois primeiros anos de mandato.

Sobre as declarações do prefeito Robson Rocha quanto à crise financeira e a dívida de R$ 100 milhões supostamente deixados pela administração do PT, Nogueira foi enfático e relembrou a situação em que recebeu a Prefeitura de Santana ao assumir em 2005, herdando uma dívida deixada pelo pai, Rosemiro Rocha, de R$ 34 milhões.

“O prefeito Robson Rocha, além de incompetente é mentiroso, ao dizer que deixei uma dívida de R$ 100 milhões. A diferença entre a verdade e a mentira, nesse caso, é que a dívida que eles deixaram para mim, foi levantada através de Auditoria e divulgada para toda a sociedade, em meados do ano de 2005. Já o prefeito Robson, assim que assumiu colocou na cabeça esse número fantasioso de R$ 100 milhões, para enganar a população e a própria imprensa, pois não tem dados para apresentar” manifestou-se o ex-prefeito.

Quanto ao abandono do setor da saúde no município, cujo problema foi atribuído a gestão de Nogueira. O ex-prefeito disse que vale a pena comparar, pois recebeu o município com oito unidades de Saúde em estado precário e ao sair do mandato, deixou o município com 17 postos de saúde.

“Assim que recebi a Prefeitura, logo no primeiro semestre de 2005, também recebi a recomendação do Conselho Estadual de Saúde e do Ministério Público para fechar todas as Unidades de Saúde que estavam sem condições de uso. Ao final do meu mandato, deixei 80% das unidades reformadas, ampliadas e com equipamentos novos, modernos e recursos em conta para terminar as obras de construção e reforma das outras unidades. Além disso, foram construídos, em minha gestão, nove novos postos de saúde” lembra o ex-prefeito.

Nogueira também criticou as declarações de Robson Rocha quanto à ajuda do Estado ao município de Santana e relembrou o primeiro ano, do que ele classificou de “desgoverno”, em que Robson Rocha propagou a aquisição junto ao Governo Federal, de R$ 80 milhões para pavimentação das vias do município.

“Naquela época me manifestei dizendo que ele estava mentindo para a população, gerando falsas perspectivas. Dito e feito! Agora ele diz que aguarda ajuda do governador Waldez Góes para asfaltar Santana. Claro que o GEA vai cuidar de boa parte da pavimentação de Santana, mas isso será um trabalho separado, feito direto pelo Estado. A Prefeitura tem que correr atrás de investimentos, mas Infelizmente a incompetência da gestão impede o acesso aos recursos extra orçamentários” rebateu.

Durante a administração do PT, foram pavimentados 55 km de asfalto, sendo boa parte dele com drenagem e calçamento, além de ciclovias. Já ao assumir a Prefeitura, Robson Rocha chegou a declarar que iria pavimentar em apenas 4 anos, 200 km de asfalto.

Quanto à redução da arrecadação para o município, Nogueira explica que mesmo que ocorresse a redução de alguma alíquota de qualquer repasse, como o do ICMS, discurso utilizado por Robson, o montante não é menor do que recebeu em seu último ano de governo, em 2012. Vale lembrar que a gestão também enfrentou a crise mundial que reduziu substancialmente os recursos repassados, porém, que não impediram de deixar Prefeitura em dia, sem dívidas com fornecedores e com a Previdência.

O ex-prefeito vai além, e questiona o motivo dos 12 meses do não pagamento do Passe Livre dos estudantes, já que durante oito anos de governo cumpriu a lei. O não repasse para a Previdência, dos valores descontados dos servidores e os consignados atrasados. E ainda, porque Robson Rocha não conseguiu terminar nenhuma das obras deixadas em andamento e com dinheiro em contas e sequer executou obras em dois anos de governo.

Ao receber a Prefeitura, após 16 anos de emancipação do município, o ex-prefeito adverte que recebeu o município com apenas oito escolas construídas e que em oito anos de governo, foram erguidas mais nove novas escolas, totalizando 18 instituições. Em 2012, o Ministério da Educação classificou o município com a melhor educação das séries iniciais do estado e uma das melhores do Brasil, equiparando-se a de São Paulo. Dois anos depois, o setor educacional de Santana perdeu o título e padece com a falta de merenda e de Passe Livre escolar, desvalorização dos profissionais da educação e a falta de investimento estrutural na rede física.

“Por essas e tantas outras razões é que Santana está penando com a cidade suja, saúde precária, educação regredindo, salários atrasados e sem perspectiva de melhora. Tudo isso é reflexo de uma gestão incompetente, temerária, covarde e mentirosa” concluiu Antonio Nogueira.

Ueap divulga listão de aprovados no vestibular 2015

Foi divulgado, às 17h, no auditório central da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), os nomes dos aprovados no vestibular 2015 da instituição. No total foram 550 pessoas selecionadas e a listagem dos nomes pode ser conferida nos murais dos campus I e II e também no site da universidade (http://www.ueap.ap.gov.br).

A relação de nomes foi afixada no mural do hall de entrada da Reitoria, momento em que o pró-reitor de graduação, Driss Wagner, deu as boas vindas e parabenizou os novos acadêmicos da Universidade.

Procura
Desde o processo seletivo do ano passado, 100% das vagas ofertadas nos cursos da Ueap são preenchidas por meio da nota obtida pelo candidato no ENEM. No total, 10.095 pessoas se inscreveram para o processo seletivo de 2015, sendo os cursos mais procurados os de Pedagogia, Engenharia Ambiental e Engenharia de Produção. A Universidade do Estado divulgou a listagem final dos aprovados em 11 cursos, apenas no curso de Licenciatura em Música, que tem processo seletivo dividido em duas fases, os nomes divulgados são dos candidatos classificados para a próxima fase de seleção.
Os candidatos aprovados aguardam a publicação do edital de convocação para matrícula, que será publicado no site da Ueap já na próxima semana. Pelo edital, o candidato terá acesso a todas as informações necessárias para efetuar o processo de matrícula e o horário de entrega da documentação.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

MATRÍCULAS NO ENSINO FUNDAMENTAL INICIAM NO DIA 19 DE JANEIRO

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) iniciou o seu cronograma de matrículas para o ano letivo de 2015 no dia 19 de janeiro. As matrículas estão sendo feitas em etapas para evitar as longas filas nas escolas estaduais.

A partir de hoje, 21, até o dia 23 de janeiro, a Seed efetuará as matrículas para os alunos do ensino fundamental de nove anos (1º ao 6º ano). As aulas irão começar em fevereiro.
Em Macapá e Santana estão sendo ofertadas 18.485 vagas para o ano letivo 2015 nas 402 escolas da rede estadual. As matrículas estão sendo efetuadas nas secretarias das escolas, em dois períodos: pela manhã e à tarde, até as 17 horas.

Documentos:

Para a matrícula, é necessário apresentar certidão de nascimento, carteira de identidade (RG) ou certidão de casamento, CPF para maiores de 16 anos e alunos da Educação Profissional, comprovante de residência atualizado, histórico escolar ou declaração de escolaridade da instituição de origem e carta matrícula (para os casos em que o aluno receber a mesma). Em todos os casos, é preciso levar o documento original e uma fotocópia.

ACIDENTE: BARCO COLIDE COM BALSA NO RIO SALVADORZINHO

B/M (Barco Motor) Dani Rodrigues que faz linha Macapá Portel, colidiu com uma balsa na noite desta terça-feira (20), por volta das 23h00 no Rio Salvadorzinho, próximo a baia do Vieira no Pará.
Com impacto a embarcação que retornava para Macapá ficou totalmente destruído, duas pessoas sofreram ferimentos leves.


PREFEITO DE MACAPÁ AFASTA SERVIDORES E DIZ QUE CURRUPÇÃO SERÁ COMBATIDA

O prefeito Clécio Luis (Psol) afirmou na tarde desta quarta-feira, 21, durante entrevista coletiva no Palácio Laurindo Banha, sede do Poder Executivo Municipal, que determinou o afastamento imediato da secretária Eliane Gonçalves, titular da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semast), da diretora do Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir), Cilene Maciel dos Santos, e de mais sete servidores públicos apontados pela Polícia Federal como integrantes de um esquema fraudulento do programa Bolsa Família, em Macapá.

As duas gestoras foram conduzidas na manhã desta quarta-feira à sede da Superintendência da Polícia Federal no Amapá. Elas tiveram as prisões decretadas temporariamente pelo juiz da 4ª Vara Federal de Macapá.
“Fomos pegos de surpresa por essa operação, e, mais ainda, pelo suposto envolvimento de servidores públicos. 

A primeira medida adotada foi determinar a abertura de todas as secretarias para que a PF possa realizar seu trabalho com extrema lisura. Segundo, afastar de imediato as pessoas citadas, no sentido de assegurar a transparência no curso das investigações. Se houve algum esquema ilícito, e se isso for confirmado, não tenha dúvida de que os culpados serão punidos com rigor. 

A égide da nossa campanha foi o combate à corrupção, e não vamos permitir que isso ocorra jamais. Estamos garantindo a todos os investigados o direito a ampla defesa e o contraditório, mas vamos acompanhar cada passo dessa investigação e dar à sociedade a resposta imediata, assim como fizemos hoje”, disse o prefeito.

Clécio Luis nomeou para assumir acumulativamente a Semast o procurador-geral do município, Emanuel Dante, e o Improir fica sob a batuta da subprocuradora, Taisa Mendonça. “Já determinei a eles que façam uma varredura nas pastas investigadas pela PF, para que possamos ter total conhecimento do que está ocorrendo. O que não pode ocorrer é a omissão diante de fatos como esse, coisa que historicamente ocorreu no Amapá”, concluiu.

O Psol – partido do prefeito e do senador Randolfe Rodrigues – emitiu nota condenando qualquer ato ilícito na administração pública, reafirmando apoiar veementemente as operações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal no combate aos crimes cometidos contra o erário.

do Diário AP

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Operação da PF investiga supostas fraudes no Bolsa Família, em Macapá

Prejuízos podem chegar a R$ 1,7 milhão com cadastros irregulares.
Foram expedidos três mandados de prisões temporárias e seis coercitivas.

 A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (21) a operação "Limos" que apura possíveis fraudes em cadastros de beneficiários do programa Bolsa Família, em Macapá. Os agentes realizaram buscas e apreensões em prédios vinculados à Secretaria de Assistência Social e do Trabalho (Semast). Também foram expedidos três mandados de prisão temporária, seis de condução coercitiva e nove de afastamentos da função pública. O balanço dos mandados será divulgado somente a partir das 11h, na sede da PF. As supostas fraudes, segundo a investigação, causariam um prejuízo de R$ 1,7 milhão. A prefeitura de Macapá deverá se posicionar ainda nesta quarta-feira.

De acordo com a Polícia Federal, a operação é resultado de uma investigação iniciada em outubro de 2014. O esquema "consistia no direcionamento de pessoas por meio da distribuição de papéis com carimbos e assinaturas dos envolvidos", procedimento que funcionava "como senhas para que famílias fossem cadastradas e, posteriormente, inseridas no sistema do programa Bolsa Família em Macapá de forma indevida ou ilegal".

Com os documentos carimbados, as pessoas beneficiadas com a inclusão no cadastro seriam direcionadas a órgãos de atendimento sem precisar passar por qualquer fiscalização. "Eram dispensadas dos preenchimentos dos formulários obrigatórios estabelecidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome", diz a nota da PF.

Cerca de 800 a 1 mil famílias teriam sido cadastradas de forma irregular no Programa Bolsa Família. A investigação apurou que "o pagamento dos benefícios ocorreria a partir de fevereiro de 2015".

Foram identificadas como supostos autores das fraudes sete servidores públicos do município de Macapá e duas secretárias municipais. Os nomes não foram divulgados pela  Polícia Federal.

Os envolvidos nas fraudes devem responder pelos crimes de inserção de dados falsos em sistema de informações, estelionato contra entre público federal, falsificação de documento público, falsidade ideológica, peculato, organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa e prevaricação. As penas podem alcançar 66 anos de prisão.
Os presos foram recolhidos ao sistema prisional e deverão ficar à disposição da Justiça. A Controladoria Geral da União (CGU) vai auxiliar nas investigações.
 
Limos
O nome da operação, segundo a PF, é uma referência ao personagem da mitologia grega “Limos”, espírito que personificava à fome, sendo que o Programa Bolsa Família faz parte das ações do Governo Federal de combate à fome e à miséria.

do G1 Amapá

Bombeiros são treinados para combater incêndio em edifícios e área de ressaca

O treinamento prepara os bombeiros para atenderem a realidade urbana de Macapá, causada pelo crescente processo de verticalização e a ocupação de áreas de ressacas. 
  O Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM-AP), está promovendo a atualização dos militares na área de combate a incêndio. O objetivo é preparar os bombeiros para atenderem a atual realidade urbana de Macapá, causada pelo crescente processo de verticalização e a ocupação de áreas de ressacas.

A atualização técnico-profissional faz parte do Programa de Capacitação Continuada (PCC) do 1º Grupamento Bombeiro Militar (1º GBM), que funciona no Quartel do Comando Geral. A intenção do PCC é incentivar a busca do conhecimento e a aplicação desse aprendizado durante o serviço, garantindo mais segurança para a guarnição e consequentemente melhorando o atendimento à população.

A preocupação em treinar os bombeiros militares para atuarem tecnicamente em incêndios é motivada pelo aumento de ocorrências desses casos. Em 2013, o CBM-AP atendeu 747 ocorrências de incêndio, tanto em estabelecimentos comerciais, residenciais, automóveis e vegetação. No ano passado, o CBM foi acionado para atuar em 852 ocorrências de incêndio. Os dados são da Diretoria de Inteligência e Operações (DIOP) do CBM-AP.

"Estamos preparando o nosso efetivo com instruções teóricas e principalmente práticas, pois percebemos que devemos nos adequar as novas técnicas e principalmente as peculiaridades da nossa cidade, como as áreas de ressaca, por exemplo. Além disso, o nosso efetivo deve estar treinado para atuar dentro de prédios, conhecendo os acessos e os recursos disponíveis nessas estruturas", explicou a coordenadora técnica do PCC, tenente BM Lívia.

O público alvo do PCC são cabos e soldados do serviço operacional. O programa está dividido por área de atuação bombeiro militar. Na semana passada aconteceu o Módulo de Busca e Salvamento. Durante toda esta semana, de 19 a 23, os bombeiros participam do Módulo de Combate a Incêndio. Já o Módulo de Atendimento Pré-Hospitalar, está previsto para acontecer na segunda semana de fevereiro.

Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica será implantada no Amapá



A emissão da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) já está em fase de homologação no Amapá. Os primeiros testes acontecem em um ambiente virtual disponibilizado para as empresas e a previsão é que os estabelecimentos passem a adotar o documento até junho de 2015.

Segundo o secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Josenildo Abrantes a NFC-e dispensa o uso do Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF), permitindo o uso de impressora não fiscal. "Assim vamos reduzir o custo das empresas e possibilitar ainda o uso de novas tecnologias móveis. Será possível por meio de tablets e smartphones fazer a transmissão em tempo real para o banco de dados da Fazenda e ainda emitir o documento", explica Abrantes.

A NFC-e é um novo modelo de emissão de documento fiscal para vendas ao consumidor no varejo. Por meio desse sistema de autorização semelhante ao da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), o documento recebe um número de protocolo e um código bidimensional (QR Code) que garantem sua autenticidade.

"A medida vai dar segurança quanto à validade da transação comercial. Outro ponto importante é que vamos praticamente eliminar a circulação de papéis impressos em notas", destaca o secretário.

A finalidade é unificar de forma segura o fluxo de dados entre consumidores, empresas e fisco e reduzir a burocracia entre as partes. A Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica será de emissão obrigatória, a partir da homologação, para vendas diretas ao consumidor.

"Queremos realizar ações para incentivar o consumidor a exigir o novo documento fiscal. Vamos fazer campanhas e mostrar aos clientes a importância desse instrumento de controle fiscal", informa Abrantes.

Outra vantagem que este projeto traz aos contribuintes é a liberdade para abertura de pontos de venda sem a necessidade de autorização do fisco, como acontece hoje. Essa abertura atende as demandas de sazonalidade de diversos setores.

Quanto ao sistema informatizado que vai gerenciar a emissão da NFC-e, a Sefaz garante que os custos para os contribuintes serão mínimos. Inicialmente as empresas interessadas em emitir NFC-e para testes devem procurar a Coordenadoria de Arrecadação da Sefaz para receber programa (software) gratuitamente.

AUMENTARAM 22% OS CASOS DE AIDS NO AMAPÁ, DIZ PESQUISA

 O Estado do Amapá registrou um aumento de 22,2% nos casos diagnosticados de AIDS em adultos e 315 casos de HIV no ano de 2014, de acordo com dados do Sistema de Notificação dos Agravos (Sinan). Em virtude disso, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) pretende intensificar o incentivo à população para realização do teste rápido e o uso do preservativo.

As ações serão voltadas principalmente às pessoas sexualmente ativas, que nunca realizaram o teste de HIV e pertencem aos grupos mais atingidos pela doença: jovens, profissionais do sexo e homossexuais. Macapá é o município que concentra maior incidência de contaminação, seguido por Santana, Oiapoque, Porto Grande e Pedra Branca do Amaparí.

O volume de pessoas infectadas pelo vírus no Amapá pode ser ainda maior devido a recusa e medo de realizar o teste. No Estado a maior concentração de contaminação por HIV está entre pessoas 15 a 29 anos. Em 2014 houve ainda uma redução de 25% de óbitos dos portadores da doença, segundo fontes do Sistema de Informação Sobre Mortalidade (SIM).

Outra atividade que a Sesa pretende realizar no decorrer deste ano são ações de prevenção e educação nas escolas da rede pública. "O diagnóstico precoce é importante porque reduz o número de morte, pois as pessoas que estão com o vírus HIV iniciam de imediato o tratamento, controlando a doença e não evoluindo para o óbito. É importante também ressaltarmos, que hoje a AIDS no Brasil não é considerada uma doença de morte, muitos portadores da doença morrem, por causa do abandono do tratamento ou por terem um diagnóstico tardio", declarou a coordenadora Estadual do Programa DST/AIDS.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Polícia deflagra mega operação contra o crime organizado em Macapá



Mais de 150 homens das polícias Civil e Militar dão cumprimento a mandados de prisão. Maioria deles sendo cumpridos no Iapen
 
A Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, deflagra uma mega-operação desde as primeiras horas da madrugada desta terça-feira, 20, contra o crime organizado em Macapá. De acordo com as primeiras informações liberadas pela polícia, a operação é deflagrada pela Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (Deccp), com auxílio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (Decipe); Polícia Interestadual (Polinter), através da Divisão de Capturas; Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) e apoio logístico do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

São mais de 150 policiais envolvidos no cumprimento de mandados de prisão. Os alvos principais são assaltantes, segundo uma fonte da polícia. Existe ainda a possibilidade de essas pessoas terem ligações com uma facção criminosa que domina os principais presídios do país, e que teria ramificações no Amapá. São oito meses de investigações realizadas pelo Núcleo de Operações e Inteligência (NOI) da Polícia Civil.
Até às 740 desta manhã, oito pessoas já haviam sido presas. Parte dos mandados de prisão está sendo cumprida dentro do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

do Diário do AP

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Revoltados, moradores incendeiam casas de prefeito no Amazonas



Os manifestantes incendiaram ainda a Câmara Municipal da cidade e jogaram o carro do prefeito no rio Solimões

duas casas do prefeito de Coari, Igsson Monteiro (PMDB), foram invadidas e incendiadas, na manhã desta quarta-feira (14), durante protesto de funcionários públicos que estão com salários atrasados, e também, de mototaxistas que estariam revoltados com as taxas impostas pelo executivo municipal. Além da casa do prefeito, os manifestantes incendiaram a Câmara Municipal da cidade, depredaram e saquearam a casa de três vereadores e jogaram o carro de Igsson Monteiro no rio Solimões.

O titular da Delegacia Interativa de Coari, delegado Luis Fernandes, pediu reforço da PM que enviou, por volta das 16h (18h no horário de Brasília) desta quarta, para a “Terra do Petróleo” cerca de 60 policiais militares do Batalhão de Choque. A situação já está controlada, porém a polícia não descarta novos ataques por parte dos manifestantes.

De acordo com informações da Polícia Civil, com informações da Polícia Civil, aproximadamente 400 manifestantes se reuniram na frente da casa do prefeito para protestar contra a falta de pagamento de salários que se arrasta desde o mês de agosto. Alguns dos funcionários estariam sem o décimo salário.

A situação saiu do controle e os manifestantes invadiram as duas casas do prefeito, localizadas no Centro e no bairro Tauamirim, onde destruíram eletroeletrônicos, móveis, e depois, incendiaram as residências que ficaram completamente destruídas. Em seguida, eles incendiaram a Câmara Municipal e saquearam a casa de três vereadores, Igseu, conhecido como Bat (PMDB), que é presidente da Câmara e irmão do prefeito, além dos vereadores Passarão (PTC) e Saluciano Junior (PMDB).

Direto de Manaus

Ueap planeja modernização no sistema de informática

Para acompanhar uma das maiores demandas de crescimento da sua história, a Universidade do Estado do Amapá (Ueap) deu início, esta semana, ao processo de reestruturação do sistema de dados da instituição que envolverá ampliação e modernização da infraestrutura tecnológica e da capacidade energética da instituição.

A Eletronorte do Amapá foi escolhida para receber a visita, na última segunda-feira, 12, da equipe de servidores da Ueap, composta da administração superior, engenheiros e técnicos de informática. A visita apurou, por meio de troca de informações e registros fotográficos, como funciona o departamento de Tecnologia da Informação (TI) da instituição.

A empresa, filiada à Eletrobrás, é a concessionária pública que fornece energia elétrica aos nove estados da Amazônia Legal, por meio do Sistema Interligado Nacional (SIN), abastecendo também os compradores de energia elétrica das demais regiões do país. Para administrar um fluxo de dados nesse nível é necessária a existência de um sistema de TI que suporte com folga possíveis quedas de energia, desníveis de potência elétrica, fluxo de informações remoto entre localidades distantes e, evidentemente, conexão segura e rápida com a internet.

Atualmente a Ueap está composta de três campi em funcionamento, um com orçamento aprovado e tem planejada a construção de 5 pólos de ensino à distância. Para o reitor Perseu da Silva Aparício, a estrutura da Eletronorte é um referencial para as pretensões de crescimento da universidade.

"Uma das nossas propostas é fortalecer o setor de TI, atualizando os recursos de informática - que hoje sabemos que não são os mais adequados - para garantir que o nosso processo de expansão seja ordenado e que possamos oferecer à sociedade um serviço melhor", afirmou, considerando que a visita técnica é fundamental para assimilar erros e acertos de modelos de TI em órgãos onde também há grande fluxo de informação.
Expansão e planejamento
 
"Como eles têm fibra ótica até Calçoene e nós temos o planejamento da implantação de 5 novos polos de ensino à distância no interior, pensamos na possibilidade de fechar uma parceria para compartilhar essa linha de transmissão", estuda a pró-reitora de Planejamento e Administração, Joana Tork de Oliveira, que coordenou a visita técnica à Eletronorte e não descartou a possibilidade de firmar parceria entre as instituições para a distribuição de rede de telecomunicações.

De forma a adequar o modelo de TI verificado na Eletronorte à realidade da Ueap, Edielson Alencar, analista-chefe da universidade, considera essencial observar outros modelos com demandas diferentes. "Estamos fazendo uma série de visitas técnicas, dentre elas no TJ-AP, que tem especificidades mais parecidas com as que atendemos que, apesar de atender a um público diferente do nosso, tem uma divisão de trabalho no TI que é mais ou menos semelhante", avalia o analista.

Para Edielson, a visita à Eletronorte serviu como base de referência para que a universidade construa seu Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI), que deverá ser o planejamento de base para os próximos anos. "Verificamos que eles [Eletronorte] têm planejamento de TI para cada 10 anos e é exatamente isso que pretendemos: um plano diretor que atenda a Ueap e se estenda por um prazo de 5 a 10 anos", revelou Edielson, lembrando que a universidade também deve planejar-se para a demanda proveniente do futuro campus na Rodovia JK assim como os polos de educação a distância.

Redação da Agência Amapá

Há seis meses paralisados, serviços essenciais voltarão à rede Super Fácil

A falta de prestação de contas semestral da gestão anterior resultou no atraso do pagamento do convênio com o MTE voltado à manutenção da rede Sine.

Em apenas duas semanas de gestão, serviços essenciais como emissão de carteira de trabalho e seguro desemprego, que estavam há seis meses suspensos na rede Super Fácil, agora serão reestabelecidos para a população. A providência foi tomada em reunião entre a Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), ocorrida na manhã desta quarta-feira, 14.

O encontro foi agendado pela secretária da Sete, Marciane Santo com a finalidade de retomar o diálogo com a instituição e solicitar apoio para o pleno funcionamento do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Macapá e Santana. Os postos estão desde setembro de 2014 sem realizar serviços básicos e com bastante demandas como: emissão de carteiras de trabalho, cadastro do seguro desemprego, intermediação de mão-de-obra e até seguro defeso. O problema provocou uma sobrecarga no atendimento na sede da superintendência do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

"Toda a demanda concentrou aqui na superintendência, pois os trabalhadores e as empresas acabaram perdendo a referência do Sine por conta de problemas no atendimento. Isto provocou, em muitos momentos, uma lentidão em nosso sistema", frisou a superintendente da SRTE/AP, Joelma de Moraes Santos.


De acordo com a SRTE, a falta de prestação de contas semestral da gestão anterior resultou no atraso do pagamento do convênio com o MTE voltado à manutenção da rede Sine. "Faltou vontade política e administrativa da gestão governamental para evitar o caos. O problema de acesso ao sistema do MTE poderia ser facilmente resolvido, já que o governo tem autonomia, conforme prevê o convênio, de operar o sistema e voltar a emitir as senhas para o atendimento", reforçou a superintendente. A orientação é que a Secretaria de Trabalho nomeie um servidor para gerenciar o sistema junto ao MTE.

Segundo a secretária de Trabalho e Empreendedorismo, Marciane Santo, a prioridade neste momento é colocar em funcionamento o Sine, principalmente onde se concentra a maior demanda, na capital e Santana. "Foi um primeiro contato bem produtivo. Observamos toda a ansiedade e expectativa da superintendência regional em ver o Sine novamente em plena atividade. A desativação dos postos deixou uma imagem negativa junto à sociedade e isto nós vamos mudar", afirmou a gestora da Sete.

A prestação de contas feita pela gestão anterior da Sete também foi um dos pontos da reunião. Os números apresentados de qualificação profissional, intermediação e colocação de trabalhadores no mercado de trabalho foram questionados. Os dados ainda estão em processo de levantamento e análise.

A reunião ocorreu no gabinete da SRTE e contou a presença da secretária da Sete, Marciane Santo; superintendente regional do Ministério do Trabalho, Joelma Santos; Maria Trindade Sacramento Souza, chefe de Políticas Públicas da SRTE; Mary Salles, chefe do setor Administrativo da SRTE; Socorro Lacerda, do Grupo de Trabalho da Sete e Maria José Rosa, chefe da agência do Ministério do Trabalho em Oiapoque.

Operação policial fechou mais de 50 bares que funcionavam fora de hora

A nova política de policiamento ostensivo e preventivo apresenta números altamente positivos na área de segurança pública. A operação deflagrada durante o último fim de semana foi realizada simultaneamente nos municípios de Macapá, Santana, Porto Grande, Laranjal do Jari e Oiapoque e dividida em dois momentos: o de ações preventivas, com policiais nas ruas até as 22h, seguido por ações repressivas até as 4h.

Dados mostram que 350 policiais trabalharam nos cinco municípios. Ao todo, 690 pessoas foram abordadas, 607 veículos, 88 bares e restaurantes foram fiscalizados. Desse total, 56 bares foram fechados, 13 veículos apreendidos e 20 pessoas foram conduzidas a delegacia por embriaguez ao volante.

As abordagens foram aplicadas por policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), Batalhão Ambiental, Batalhão de Rádio Patrulha, Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual, Batalhão de Trânsito e fiscais da Prefeitura de Macapá. "Com essa tropa podemos cobrar forte. Com a Lei Seca, nós vamos auxiliar a prefeitura e vamos fazer com que essa cidade durma nessa madrugada", afirmou José Carlos.

A ação faz parte do Plano de Segurança anunciado pelo secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Gastão Calandrini, para coibir os crescentes números da violência no Amapá. De acordo com o comandante-geral, a inteligência da PM-AP foi às ruas para identificar os pontos mais preocupantes e a operação foi montada em cima desse estudo. 

"Esses são os pontos que incomodam muito a nossa sociedade. Como a série de roubos é a maior dos últimos dez anos e o pior índice é o roubo a transeunte, eu resolvi, nesse primeiro momento, dar proteção para que o transeunte ficasse protegido", explicou o José Carlos.

do Diário do Amapá

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Santana Verão virou um drama: Artistas denunciam falta de pagamentos e descaso da gestão Robson Rocha com a cultura

Robson Rocha teria dado calote nos artistas santanenses conforme denúncias do cantor Ângelo Rodrigo
A Associação Musical dos Artistas Amapaenses (Amaps) denuncia a falta de pagamento de músicos, bandas e aparelhagem que trabalharam durante a programação do “Santana Verão” nos anos de 2012 e 2013, evento organizado pela Prefeitura de Santana (PMS) anualmente pra marcar o inicio do verão na cidade.

Segundo informações levantadas pela equipe de reportagem do programa “Santana em Debate”, que vai ao ar na rádio Onda Livre 105.9 FM, o prefeito Robson Rocha (PR) até o presente momento não autorizou o pagamento dos eventos realizados pela Prefeitura, o que ocasiona prejuízos aos artistas que enfrentam dificuldades financeiras pra honrar compromissos e pagar dívidas.

Alguns artistas com medo de represálias por parte do governo municipal, não quiseram se identificar, mas denunciaram que por conta da promessa de pagamentos de eventos como o ‘Santana Verão’, alguns profissionais contraíram dívidas e passaram as festividades de Natal e Ano Novo no vermelho.

O músico santanense Éden Junior da Banda Sedução, foi um dos poucos artistas que resolveu falar sobre o assunto. Ele afirma que já procurou por diversas vezes o Executivo Municipal, mas não obteve sucesso.

“Todas as vezes que vou à Prefeitura atrás de informações, sempre sou informado que não há previsão do pagamento do Santana Verão”, denuncia.

Os Artistas denunciam que a atual gestão vem desmontando o calendário cultural do município. Até mesmo o tradicional “Aniversário da Cidade”, comemorado no dia 17 de dezembro não foi tratado com o devido respeito pela atual gestão.

“Nem bolo de aniversário tivemos”, denunciam. “Não tivemos nada no aniversário de Santana, nem atração nacional ou local, o que já era normal no calendário do município e atraia multidões de outras localidades do estado”, lembra um artista que não quis se identificar.

Segundo o  atual presidente da Amaps, Carlos Dinelson, em 2012 pra realizar o “Santana Verão”, foi firmado um convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Santana, tendo como entidade executora a Amaps. Ele denuncia que 24 artistas ficaram sem receber por conta supostas pendências por parte do GEA que não teria repassado o recurso do convênio.

Carlos Dinelson afirma que já procurou o atual governo que se comprometeu em atualizar o pagamento do convênio e consequentemente as dívidas com os artistas santanenses.
Cantor e Conselheiro de Cultura Ângelo Rodrigo durante entrevista a reportagem
O cantor santanense Ângelo Rodrigo, ex-presidente da Amaps e atual presidente do Conselho Fiscal da entidade, confirma a denuncia feita por outros artistas e lembra que realmente existem pendências referentes ao 'Santana Verão', tanto por parte do Governo como da Prefeitura.

Ângelo Rodrigo, que é representante da música no Conselho Estadual de Cultura, afirma que o problema principal é a falta de valorização dos artistas locais por parte da atual gestão. 

Ângelo lembra que até 2011 os pagamentos dos artistas eram feitos de forma antecipada pela gestão anterior e isso garantia estabilidade profissional para os artistas, fazendo com que os músicos honrassem seus compromissos pessoais em dia.

A equipe de reportagem do Santana em Debate tentou manter contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Santana, mas não obteve retorno.
 
 Heverson Castro 
Da Redação

Começa o serviço de terraplanagem no Distrito da Ilha de Santana

Uma indicação feita pelo mandato da vereadora Socorro Nogueira (PT) e enviada ao governo do Estado, garante a serviço de terraplanagem ...