quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Senador Delcídio do Amaral (PT) é preso pela PF, suspeito de atrapalhar Lava Jato

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a Polícia Federal a deflagrar uma operação nesta quarta-feira, 25, que levou a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado, investigado pela Operação Lava Jato. O parlamentar teria sido flagrado na tentativa de prejudicar as investigações contra ele, em uma tentativa de destruir provas contra ele.
Também foram presos o banqueiro André Esteves, presidente do BTG Pactual, e Diogo Ferreira, chefe de gabinete do Delcidio do Amaral.

Esta é a primeira vez que um senador com mandato em exercício é preso. A PF também fez busca e apreensão no gabinete do petista, no Senado, em Brasília, e nos estados do Rio, de São Paulo e de Mato Grosso do Sul.
A prisão de Delcídio é resultado de uma operação deflagrada hoje pela Polícia Federal, que também tem como alvo empresários. As ações foram autorizadas pelo Supremo. Não se trata de uma fase da Lava Jato tocada em Curitiba, na 1ª instância.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Mira Rocha e Marcos Reategui serão julgados dia 25

A deputada estadual Mira Rocha (PTB) e o deputado federal, Marcos Reategui (PSC) podem perder os respectivos mandatos no próximo dia 25, quando o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP) julga a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIMA) ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) contra os dois parlamentares em razão da prática de abuso do poder econômico e de corrupção eleitoral

De acordo com a denúncia Mira e Marcos Reategui, por meio do prefeito do município de Santana, Robson Rocha (PR), irmão de Mira Rocha, obrigaram servidores temporários daquele município a participarem de atos de campanha, muitas vezes realizados no horário do expediente e, passado o pleito eleitoral, os contratados que não se empenharam na campanha foram demitidos, demonstrando que sua contratação se deu unicamente para participar da campanha.

domingo, 15 de novembro de 2015

PARA CONTAR SUCESSOS DA CALYPSO JOELMA VAI PRECISAR DE ALTORIZAÇÃO DE CHIMBINHA

Foto: Reprodução
Apesar do recente divórcio de Joelma e Chimbinha, o ex-casal ainda mantêm uma relativa interdependência profissional. Segundo o “Extra”, a questão é que Joelma, a princípio, depende da autorização de seu ex-marido Chimbinha para cantar alguns sucessos da banda Calypso, pelo fato do músico ter sido o criador dos arranjos musicais  e não autor de por exemplo: “A lua me traiu” e “Cavalo manco”.

Agora como Joelma ‘Calypso’, a cantora já quer fechar shows por R$ 60 mil para o início do ano. O músico Chimbinha está cobrando cerca de R$ 120 mil para os shows da Calypso com a nova vocalista Thábata Mendes. Todos os músicos permanecerão com Joelma, com exceção do baterista, que juntou-se à nova banda do músico.

(Com informações do MSN)

JOVEM DE 23 ANOS É MORTO A FACADAS NO PARQUE DAS LARANJEIRAS EM SANTANA



Um jovem de 23 anos foi morto com duas facadas nas costas, por volta de 04h10 da madrugada de sábado para domingo (15), em um kitnet na Rua das Tulipas bairro Parque das Laranjeiras em Santana, a 17 quilômetros de Macapá.


Uma equipe da Companhia especializada em Rádio Patrulhamento Motorizado (CERPM) comandada pelo oficial de área do 4º Batalhão, Ten. N. Bahia, foi acionada para verificar a denúncia de um suposto homicídio no bairro Parque das Laranjeiras em Santana, ao chegar no local foi confirmado a morte de  Edson Chaves de Almeida, 23 anos, com duas facadas nas costas.


De acordo com Janete Mendes de Freitas Machado, 29 anos, que é responsável da residência, ela e duas amigas estavam bebendo quando a vitima passou na companhia de um amigo e pediu duas cervejas. Segundo ela deu as latinhas e ele e o amigo seguiram. Logo depois Edson retornou e pediu mais uma cerveja, ao receber a lata ele e o amigo seguiram em direção ao bairro da Fonte Nova, mas, em questão de minutos retornou correndo ao adentrar na residência caiu morto.


A polícia técnico-científica (POLITEC) foi chamada para fazer a pericia no local e remover o corpo para a necropsia.

Até o fechamento da matéria não havia informações de quem teria praticado o crime. 

Com informações da Dicom 4º Batalhão

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Para especialistas provas contra dep. Mira Rocha são consistentes

Na opinião de três advogados que pediram para não serem identificadas, as provas da Procuradoria Regional Eleitoral do Amapá (PRE/AP) apresentadas contra a Mira , incluindo depoimentos de eleitores, são "extremamente consistentes".

Em 2014 a PRE ajuizou ações contra a deputada estadual reeleita, Mira Rocha, e o deputado federal eleito, Marcos Reategui (PSC) e o prefeito de Santana, Robson Rocha (PR), por compra de votos, abuso de poder econômico e conduta vedada.

Nos documentos apresentados à Justiça Eleitoral, a PRE/AP relata que o prefeito contratava pessoal para trabalhar em órgãos do município com a condição de que nas eleições votassem em sua irmã, Mira Rocha, e em Marcos Reategui. Para isso, com ajuda da secretária de administração, Izabel Souza da Silva, demitiu sem justa causa servidores temporários que não apoiavam os candidatos indicados. As demissões ocorreram em período proibido pela legislação eleitoral, o que configura conduta vedada.

Segundo depoimentos, nos meses que antecederam as eleições, os irmãos Robson e Mira Rocha convocaram servidores temporários e comissionados da prefeitura de Santana para participar de reuniões políticas. Na ocasião, prometeram aos eleitores a continuidade do vínculo empregatício desde que votassem nos candidatos apoiados pelo prefeito: Mira Rocha e Marcos Reategui. A prática denota abuso do poder político e econômico.

Na última quarta-feira (4), o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) recebeu a denúncia contra o prefeito Robson Rocha (PR), a deputada estadual Mira Rocha (PTB), o ex-prefeito Rosemiro Rocha. O ex-prefeito foi incluído no processo após coagir testemunhas. Já Reategui responde a denúncia em outra ação. 

"Há indícios razoáveis no sentido de que houve a prática das infrações penais, previstas no art. 299 e 300 do Código Eleitoral c/c 29 e 69 do Código Penal, bem como da infração prevista no art. 344 do Código Penal pelos denunciados, hipótese que necessário se faz o prosseguimento da presente ação penal", destacou o Juiz Vicente Gomes, relator do processo.

A denúncia foi aceita por maioria, vencidos os juízes Décio Rufino e Fábio Garcia, que aceitaram a denúncia parcialmente, por entenderem que somente Robson Rocha e Antônio Gilberto Paiva deveriam ser processados por serem gestores dos contratos supostamente negociados com os eleitores. Garcia que inicialmente acompanhou o voto do relator, mudou de opinião no final do julgamento acompanhando Décio Rufino.

Amapá 247

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

500 pessoas foram resgatadas em Mariana, dizem bombeiros

Foto: Corpo de Bombeiros de MG

A sala de apoio do Batalhão de Operações Aéreas de Corpo de Bombeiros de Minas Gerais informou que cerca de 500 pessoas já saíram ou foram resgatadas de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, em Minas Gerais, atingido por dejetos de mineração depois de rompimento de barragem da empresa Samarco. O distrito tem aproximadamente 600 moradores.

Conforme os bombeiros, seis helicópteros trabalham neste momento no resgate de pessoas ilhadas e transporte de bombeiros. Um outro helicóptero está sendo usado para transporte de autoridades e técnicos de engenharia e meio ambiente para vistoria da área.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Remova cravos do nariz usando água, sal e limão

Presentes na vida de milhões de pessoas, os cravos podem gerar baixa auto-estima e incomodar quem sofre com o problema. Mas um método simples e caseiro pode ser a solução do problema.
Com "ingredientes" que você provavelmente tem em casa é possível eliminá-los do rosto!

A técnica é bastante simples. Você vai precisar:
- 1 colher de sopa de sal

- ½ colher de chá de suco de limão

- 1 colher de chá de água

Misture os três ingredientes em uma tigela e aplique sobre o nariz. Massageie a mistura na pele em movimentos circulares, durante um tempo de 2 a 4 minutos.

Em seguida, lave o rosto com sabonete.

Não utilize a técnica mais do que duas vezes por semana! Os resultados são mais satisfatórios quando ela é feita com moderação!

Recomendações: em contato com a pele, o limão pode causar manchas devido à luminosidade. Por isso, faça a aplicação com atenção e não deixe de lavar o rosto conforme indicado.

Fonte: (DOL)

REPERCUTE NEGATIVAMENTE O NOME DE VINÍCIUS GURGEL PARA RELATOR NO PROCESSO DE CUNHA

Repercute em todo o país a escolha do deputado federal Vinícius Gurgel (PR-AP) na lista tríplice para definição do relator do processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) no Conselho de Ética, por ter sido um dos seus mais aguerridos cabos eleitorais nas eleições da Casa, tendo sido, inclusive, o coordenador da campanha do peemedebista no Amapá. 

Por sua dedicação à campanha, Gurgel recebeu até um apelido curioso dos colegas: ‘O Menudo de Cunha’, em alusão a suposta semelhança com os integrantes de uma banda musical de Porto Rico que fez muito sucesso entre as décadas de 1970 e 1980.

Apesar da afirmação de Vinícius Gurgel de que, se escolhido relator, vai agir com isenção, ninguém acredita nisso, principalmente após a divulgação, pela mídia nacional, de uma imagem da comemoração do parlamentar amapaense da vitória de Eduardo Cunha na disputa pela presidência da Câmara, aqui republicada. 

Nesta terça, Gurgel disse que, se escolhido pelo presidente do Conselho de Ética para ser o relator, deverá dar um parecer preliminar pela continuidade do processo. “Se eu for escolhido relator, vou pedir auxílio da Procuradoria-Geral e demais órgãos envolvidos nas investigações, para analisar as fundamentações do requerimento”, declarou.

Processo de cassação

O processo que pode levar à cassação do mandato do presidente da Câmara foi instaurado na terça-feira, 03. Além de Vinícius Gurgel, foram sorteados outros dois parlamentares integrantes do colegiado. 

Um deles será escolhido relator pelo presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA) para ser o relator do processo. Segundo Aleluia, após conversar separadamente com cada um dos parlamentares é que ele tomará uma decisão, o que deve acontecer até o final desta semana.

Apesar das fortes críticas contra os três nomes escolhidos, principalmente a grande rejeição ao nome de Vinícius Gurgel, Araújo garante que a principal prerrogativa para a escolha será a isenção e o “desejo de fazer justiça”. 

Ele tem repetido que o fato de os três parlamentares pertencerem a partidos da base governista não causará nenhum problema na tramitação do processo de cassação: “Eu tenho certeza que todos os três têm condições de ser relator. Não tenho a menor dúvida disso. Mas eu vou escolher dentre eles aquele que eu entender que está mais preparado ao meu ver para desempenhar essa função”.

Vários deputados declinaram de concorrer à relatoria, dentre os quais Júlio Delgado (PSB-MG), sob a alegação de ter disputado a Presidência da Câmara com Cunha; Mauro Lopes (PMDB-MG) e Washington Reis (PMDB-RJ) também se declararam suspeitos por serem do mesmo partido de Cunha.

O pedido de cassação foi protocolado no dia 13 de outubro pelo PSOL e a Rede Sustentabilidade, sob o argumento de que ele mentiu durante depoimento à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras ao afirmar que não possui contas bancárias no exterior, no que foi desmentido pela Procuradoria Geral da República (PGR), que confirmou a existência de ativos na Suíça em nome do deputado e de familiares dele, no valor total de quase US$ 5 milhões – cerca de R$ 20 milhões.
Renúncia

É grande o movimento entre os deputados de situação e de oposição para que Vinícius Gurgel renuncie à lista tríplice, por sua ligação pública e notória com Cunha. Eles argumentam que, em respeito à ética, o parlamentar deveria, também, a exemplo de outros colegas, renunciar à relatoria antes que o processo de escolha seja concluído, declarando-se suspeito por suas estreitas relações com Eduardo Cunha.  

(Ramon Palhares)

TRE DECIDIU PELO RECEBIMENTO DE AÇÃO PENAL CONTRA MIRA ROCHA

Em sessão realizada na tarde desta quarta-feira 4, o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) decidiu pelo recebimento de ação penal da Procuradoria Regional Eleitoral que tem como denunciados a deputada estadual Mira Rocha (PTB), o prefeito de Santana, Robson Rocha (PR) e o ex-prefeito Rosemiro Rocha (pai dos dois primeiros). Antônio Gilberto Souza Paiva, chefe da Casa da Juventude de Santana, também é um dos quatro denunciados. O relator é o juiz Vicente Gomes.

Na sessão foi apresentado o voto vista do juiz Décio Rufino, que votou pelo recebimento da denúncia em parte, sendo acompanhado pelo juiz Fábio Garcia.

De acordo com documentos apresentados à Justiça Eleitoral, a Procuradoria Regional Eleitoral do Amapá relata que o prefeito Robson Rocha contratava pessoas para trabalhar em órgãos do município com a condição de que nas eleições elas votassem em sua irmã, Mira Rocha. Rosemiro Rocha também participaria do esquema.

Para isso, com ajuda da secretaria de Administração, demitiu, sem justa causa, servidores temporários que não apoiavam os candidatos indicados pelo prefeito. As demissões ocorreram em período proibido pela legislação eleitoral. 

Segundo depoimentos, nos meses que antecederam as eleições, os irmãos Robson e Mira Rocha, com participação de Antonio Gilberto Souza Paiva, convocaram servidores temporários e comissionados da prefeitura de Santana para participar de reuniões políticas. Na ocasião, prometeram aos eleitores a continuidade do vínculo empregatício desde que eles votassem nos candidatos apoiados pelo prefeito, entre eles Mira Rocha.

Se condenados na ação penal, a pena para o prefeito e a deputada é a cassação. Para o coordenador da Casa da Juventude e secretária, a perda da função ou cargo público. Além disso, eles podem ficar  inelegíveis por até oito anos e ser obrigados ao pagamento de multa.

Fonte: Diário do Amapá

Começa o serviço de terraplanagem no Distrito da Ilha de Santana

Uma indicação feita pelo mandato da vereadora Socorro Nogueira (PT) e enviada ao governo do Estado, garante a serviço de terraplanagem ...