quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Agricultores interditam estrada de ferro em Santana

cid1 trem
Desde ontem, colonos que operam na Feira do Produtor Rural de Santana interditam o Terminal Ferroviário, naquela cidade, reivindicando indenização da produção que colheram para exposição e venda na segunda-feira, e que acabou extraviada por atraso no transporte. Os prejuízos chegariam a R$ 3 mil.
Por causa da revolta, desde segunda-feira, pelo menos até ontem à noite por volta das 19h50min, os trens de cargas e passageiros da empresa Zamin Amapá estão sem operar, porque os agricultores revoltados impedem qualquer movimentação no Terminal Ferroviário de Santana.
Conforme acordo entre os colonos e a empresa gestora da estrada de ferro, todas as vezes em que há atraso no transporte de produtos agrícolas, por trem, a Zamin banca o prejuízo da categoria
A assessoria de comunicação da empresa explicou, ontem, que em virtude da morte de um homem à margem do trilho férreo, no município de Ferreira Gomes, segunda-feira, perícias policial e técnica se dirigiram ao local, o que forçou o não funcionamento dos trens.

Impossibilitada de transportar os produtos pela ferrovia, a Zamin contratou caminhões e ônibus para o transporte da produção agrícola ainda na segunda-feira. Só que esses transportes atrasaram em torno de uma hora, a Feira do Produtor perdeu o tempo e a produção apodreceu no galpão do Terminal Ferroviário de Santana.
Ontem, às 19h50min, a empresa Zamin Amapá informava que enviara um funcionário para negociar com os agricultores revoltados, no sentido de chegarem a uma cordo e enfim a ferrovia ser liberada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Governo federal libera R$ 600 milhões para auxiliar municípios em questões emergenciais

O governo federal liberou R$ 600 milhões para as mais de 5,5 mil cidades que recebem o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O prin...