quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pesquisadores do Amapá ensinam técnicas para garantir safra do açaí durante o ano inteiro

Técnicas de manejo também evitam corte precoce da palmeira para a venda de palmito

Garantir a safra do açaí durante o ano inteiro nos estados do Amapá e no Pará. Esse é o objetivo da troca de conhecimento entre os pesquisadores do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) e os produtores rurais de açaizais. As técnicas compartilhadas permitem aumentar a produção do fruto amazônico em até cinco vezes em um período de sete anos.

Uma das técnicas de manejo é retirar espécies que vivem no entorno dos açaizais e transformá-las de 'comovente' a 'associadas'. Esse processo impede a proliferação de doenças e respeita o equilíbrio ecológico na região com a presença de outras árvores. Um açaizal bem manejado abrange uma área de um hectare, em média 400 touceiras (com cinco açaizeiros adultos em cada touceira), 50 palmeiras de outras espécies e 200 árvores.

Desde 1998, o Instituto oferece curso de capacitação aos pequenos produtores do município de Afuá, no Pará, e no Amapá, nas Escolas Famílias nos municípios de Mazagão, Pedra Branca do Amapari e Tartarugalzinho. O treinamento faz parte do projeto 'Desenvolvimento de tecnologias para o manejo e cultivo de açaizais para produção de frutos', executado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Amapá, o qual visa melhorar o desempenho da cadeia produtiva do açaí e aumentar a renda das populações ribeirinhas.

A pesquisa e técnicas aplicadas ao açaí também interferem positivamente na preservação da espécie e no uso sustentável do palmito retirado do açaizeiro. De acordo com o pesquisador do Iepa, João Freitas, no período da entressafra do açaí, era comum os produtores cortarem a palmeira para a venda do palmito, o que diminuía a população da espécie. "O corte precoce do açaizeiro é um fator negativo, economicamente falando, e coloca em risco o equilíbrio ecológico", finalizou.

Manejo

Para realizar o manejo é necessário autorização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) para realizar a limpeza no açaizal . Na segunda etapa, é realizada a demarcação dos blocos, a classificação e seleção das árvores, dos açaizeiros e do seu plantio. A cada três ou quatro anos, os açaizeiros com mais de 12 metros de altura devem ser cortados e o palmito aproveitado, com o objetivo de deixá-los mais baixos e produtivos.


do Portal Amazônia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moradores da Avenida 15 de Novembro no bairro do Paraíso sofrem com alagamentos constantes

Por Iran Froes Moradores da Avenida 15 de novembro, no bairro Paraíso, no perímetro das ruas Osvaldo Cruz e Padre Vitório Ga...