quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pesquisadores do Amapá ensinam técnicas para garantir safra do açaí durante o ano inteiro

Técnicas de manejo também evitam corte precoce da palmeira para a venda de palmito

Garantir a safra do açaí durante o ano inteiro nos estados do Amapá e no Pará. Esse é o objetivo da troca de conhecimento entre os pesquisadores do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) e os produtores rurais de açaizais. As técnicas compartilhadas permitem aumentar a produção do fruto amazônico em até cinco vezes em um período de sete anos.

Uma das técnicas de manejo é retirar espécies que vivem no entorno dos açaizais e transformá-las de 'comovente' a 'associadas'. Esse processo impede a proliferação de doenças e respeita o equilíbrio ecológico na região com a presença de outras árvores. Um açaizal bem manejado abrange uma área de um hectare, em média 400 touceiras (com cinco açaizeiros adultos em cada touceira), 50 palmeiras de outras espécies e 200 árvores.

Desde 1998, o Instituto oferece curso de capacitação aos pequenos produtores do município de Afuá, no Pará, e no Amapá, nas Escolas Famílias nos municípios de Mazagão, Pedra Branca do Amapari e Tartarugalzinho. O treinamento faz parte do projeto 'Desenvolvimento de tecnologias para o manejo e cultivo de açaizais para produção de frutos', executado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Amapá, o qual visa melhorar o desempenho da cadeia produtiva do açaí e aumentar a renda das populações ribeirinhas.

A pesquisa e técnicas aplicadas ao açaí também interferem positivamente na preservação da espécie e no uso sustentável do palmito retirado do açaizeiro. De acordo com o pesquisador do Iepa, João Freitas, no período da entressafra do açaí, era comum os produtores cortarem a palmeira para a venda do palmito, o que diminuía a população da espécie. "O corte precoce do açaizeiro é um fator negativo, economicamente falando, e coloca em risco o equilíbrio ecológico", finalizou.

Manejo

Para realizar o manejo é necessário autorização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) para realizar a limpeza no açaizal . Na segunda etapa, é realizada a demarcação dos blocos, a classificação e seleção das árvores, dos açaizeiros e do seu plantio. A cada três ou quatro anos, os açaizeiros com mais de 12 metros de altura devem ser cortados e o palmito aproveitado, com o objetivo de deixá-los mais baixos e produtivos.


do Portal Amazônia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ação odontológica avalia cerca de 100 pacientes em Santana.

O Centro de Especialidades Odontológicas do Amapá (CEO) realizou cerca de 100 atendimentos de avaliação odontológica.  A ação que atendeu ...