segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

No AP, denúncias contra policiais militares cresceram 166% em 2013

Corregedoria Geral da PM investiga casos de má conduta de militares.
Através do VC no G1, família denuncia agressões sofridas em janeiro.

 

Denúncia de família foi registrada na Corregedoria
Geral de polícia do Amapá (Foto: John Pacheco/G1
 Dados da Corregedoria Geral da Polícia Militar do Amapá apontaram que em 2013 houve um aumento de 166% no número de denúncias contra a má conduta de policiais no exercício do serviço. As 416 denúncias foram registradas pela população contra policiais militares por supostas agressões, negligência e recusa de atendimento.
O corregedor geral adjunto da PM, coronel José Maria de Almeida, disse que o número de denúncias não se reflete na abertura de sindicância, que é o processo administrativo da instituição, que pode culminar em advertência, detenção, prisão e até expulsão. "As denúncias chegam e geralmente são resolvidas em acordos na corregedoria, com oferta de ampla defesa aos militares. Se for suspeito e houver indício de crime, o inquérito é rapidamente instaurado e enviado ao Ministério Público Estadual", esclarece.
Coronel José Maria de Almeida, corregedor adjunto da Polícia Militar (Foto: John Pacheco/G1) 
Coronel José Maria de Almeida, corregedor adjunto
da Polícia Militar (Foto: John Pacheco/G1)

Em Macapá estão os batalhões com o maior número de policiais denunciados. O 6º batalhão, responsável pelo patrulhamento do Centro comercial e administrativo e o 10º batalhão destinado a Radiopatrulha Motorizada (BRPM), que cobre toda a capital.

"Por serem setores que atuam com um número maior e mais variado de pessoas, esses batalhões acumulam denúncias no exercício da função", destaca Almeida, frisando que em 2013 um policial que atua na própria na corregedoria foi denunciado.
Dados de 2013 apontam a abertura de 146 sindicâncias, a maioria por agressão, como a que pode ter sofrido uma família de quatro pessoas em Fazendinha, a 9 quilômetros de Macapá. Segundo Elaine Angélica, que relatou o fato através da ferramenta de colaboração vc no G1, as agressões ocorreram no dia 28 de janeiro por militares em oito viaturas que invadiram uma residência e coagiram um casal, o filho e a nora.
6º Batalhão de Polícia em Macapá recebeu o maior número de denúncias em 2013 (Foto: John Pacheco/G1) 
6º Batalhão de Polícia recebeu o maior número de
denúncias em 2013 (Foto: John Pacheco/G1)

"Havia uma barreira policial na Rodovia JK [que liga Macapá ao município de Santana, a 17 quilômetros da capital], só que o nosso carro não foi parado. Quando chegamos em casa vimos várias viaturas se aproximando. E o policial que comandava a equipe afirmou que buscava um fugitivo do Iapen [Instituto de Administração Penitenciária do Amapá] e chegou batendo no meu sogro dentro da casa enquanto os vizinhos gritavam que ele era inocente", relatou Janielle Prata denunciando os policiais envolvidos.
O corregedor adjunto da PM, informou que foi instaurado inquérito para apuração do caso e após análise poderá ou não haver abertura de sindicância.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Governo federal libera R$ 600 milhões para auxiliar municípios em questões emergenciais

O governo federal liberou R$ 600 milhões para as mais de 5,5 mil cidades que recebem o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O prin...